Audrey Azoulay presenteou Francisco com um estudo sobre a educação das pessoas migrantes

Foto Vatican Media

Cidade do Vaticano, 18 dez 2018 (Ecclesia) – O Papa recebeu esta segunda-feira em audiência a diretora-geral da UNESCO, a organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura.

Apesar de esta iniciativa ter tido um caráter privado, Audrey Azoulay, a diretora-geral da UNESCO, destacou numa publicação na rede social ‘twitter’ a “receção calorosa” de Francisco e a sua disponibilidade para apoiar aquela organização no seu trabalho.

“O Papa reafirmou seu apoio à UNESCO e, de modo particular, partilhou a nossa visão holística da educação, que coloca um grande enfoque nas humanidades”, adianta aquela responsável.

Durante o encontro com Francisco, Audrey Azoulay, antiga ministra francesa da Cultura, entregou ao Papa uma prenda especial, por ocasião dos seus 82 anos de idade, cumpridos esta segunda-feira.

Um estudo sobre a educação dos migrantes, feito no contexto da atual crise das migrações, e que inclui várias recomendações aos Estados que acolhem pessoas deslocadas dos seus países.

A UNESCO está atualmente empenhada na construção da cidade de Mossul, a segunda maior povoação do Iraque a seguir à capital, Bagdad.

Recorde-se que Mossul foi devastada durante o período de domínio dos fundamentalistas do Estado Islâmico.

Outras questões abordadas durante a audiência entre o Papa Francisco e a diretora-geral da UNESCO foram a ética relacionada com os avanços na inteligência artificial, e a proteção do património, com destaque para a questão da água.

JCP

Partilhar:
Share