Bento XVI completa 85 anos esta segunda-feira e lembrou eleição, a 19 de abril de 2005

Cidade do Vaticano, 15 abr 2012 (Ecclesia) – Bento XVI apelou hoje às orações dos católicos numa semana em que vai celebrar o seu 85.º aniversário natalício e sete anos de pontificado, pedindo “força” para a sua missão.

“Na próxima quinta-feira, por ocasião do sétimo aniversário da minha eleição para a sede de Pedro, peço-vos que rezem por mim, para que o Senhor me dê a força de cumprir a missão que me foi confiada”, afirmou, em francês, perante milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, para a recitação da oração do “Regina Coeli” que durante o tempo da Páscoa substitui o Angelus.

O Papa evocou também a festa da Divina Misericórdia, celebrada no segundo domingo da Páscoa por decisão de João Paulo II, citando palavras do seu predecessor: “Na misericórdia de Deus o mundo encontrará a paz”.

Joseph Ratzinger, que esta segunda-feira completa 85 anos, nasceu na localidade alemã Marktl am Inn, Diocese de Passau, região da Baviera.

O então cardeal Ratzinger foi eleito sucessor de João Paulo II na tarde de 19 de abril de 2005, no quarto escrutínio do conclave iniciado um dia antes, tendo escolhido o nome de Bento XVI.

Nestes sete anos, o Papa alemão realizou 26 viagens na Itália e 23 ao estrangeiro, incluindo um visita a Portugal, entre 11 e 14 de maio de 2010, com passagens por Lisboa, Fátima e Porto.

Bento XVI assinou três encíclicas e presidiu a três Jornadas Mundiais da Juventude, para além de ter convocado quatro Sínodos de Bispos, um Ano Paulino e um Ano Sacerdotal; em outubro vai ter lugar um novo Sínodo e inicia-se o Ano da Fé.

Num balanço do atual pontificado, o porta-voz do Vaticano destaca que o Papa enfrentou “com coragem, humildade e determinação situações difíceis, como a crise que se seguiu aos abusos sexuais” cometidos por membros do clero ou em instituições católicas de vários países.

“Aprendemos coma coerência e a constância do seu [Bento XVI] ensinamento que a prioridade do seu serviço à Igreja e à humanidade é orientar a vida para Deus (…), que o esquecimento de Deus e o relativismo são perigos gravíssimos no nosso tempo”, afirma o padre Lombardi, no editorial do programa ‘Octava Dies’, do Centro Televisivo Vaticano.

Bento XVI é o sexto Papa mais velho dos últimos 700 anos, superando João Paulo II, que faleceu aos 84 anos, no dia 2 de abril de 2005.

Segundo as estatísticas apresentadas pelo blogue “Popes-and-papacy.com”, o atual Papa foi o quinto mais velho a ser eleito nos últimos 500 anos: tinha 78 anos aquando do final do conclave de 2005.

O Papa mais velho da história foi Leão XIII, que faleceu com 93 anos no dia 20 de julho de 1903.

OC

Partilhar:
Share