Conversa de Francisco com 15 jesuítas, no Canadá, foi publicada online

Cidade do Vaticano, 04 ago 2022 (Ecclesia) – O Papa sublinhou a identidade “sinodal” da Igreja, pedindo que todos trabalhem e caminhem em conjunto, nas comunidades católicas, numa conversa com 15 jesuítas, no Canadá, publicada hoje.

“O Sínodo não é um encontro político, nem um comité para decisões parlamentares. É a expressão da Igreja, onde o protagonista é o Espírito Santo, como nos factos narrados nos Atos dos Apóstolos. Sínodo significa caminhar juntos”, precisou Francisco, a respeito do processo sinodal 2021-2023, que decorre a nível mundial.

O encontro com membros da Companhia de Jesus, no Canadá, aconteceu a 29 de julho, no Quebeque, durante a passagem do Papa pelo país.

A conversa é publicada na edição desta quinta-feira da revista ‘Civilità Cattolica’, dos Jesuítas.

Francisco destaca a importância da unidade e dá como exemplo a Conferência Episcopal Canadiana, pela forma como assumiu o processo de reconciliação com os povos indígenas.

“Estes são os milagres que podem ser realizados quando a Igreja está unida”, acrescentou.

Respondendo a uma pergunta sobre a Liturgia e a unidade da Igreja, o Papa disse seguir “a linha adotada por João Paulo II e Bento XVI”, que tinham permitido o rito antigo e solicitado uma verificação posterior.

“A verificação mais recente deixou claro que havia uma necessidade de disciplinar a questão e evitar que ela fosse uma questão de moda, mas que permanecesse uma questão pastoral”

A Província canadiana da Companhia de Jesus inclui o território do Haiti e Francisco quis alertar para o “calvário” que se vive neste país.

“Não me parece que as organizações internacionais tenham entendido o que fazer”, lamentou.

OC

Partilhar:
Share