Revista jesuíta divulgou encontro com religiosos da Companhia de Jesus, no Panamá

Foto: La Civiltà Cattolica

Roma, 14 fev 2019 (Ecclesia) – O Papa Francisco destacou a dimensão política do Evangelho, num encontro privado com jesuítas que decorreu durante a sua visita ao Panamá, em finais de janeiro.

A intervenção é divulgada hoje pela revista ‘La Civiltà Cattolica’, da Companhia de Jesus, em nota enviada à Agência ECCLESIA.

“O Evangelho é também uma expressão política, porque tende à polis, à sociedade, a toda as pessoas e sociedades, a toda a pessoa como pertence à sociedade”, realçou, perante cerca de 30 religiosos jesuítas.

A intervenção advertiu para a desconfiança com que a política é vista na América Latina, por causa de fenómenos como a corrupção ou mesmo assassinatos.

“Compromisso político, para um religioso, não significa militar num partido político. É claro que é preciso votar, mas a nossa tarefa é ficar acima das partes, não como alguém que lava as mãos, mas como alguém que acompanha as partes para chegar à maturidade, trazendo o ponto de vista da doutrina cristã. Na América Latina nem sempre houve maturidade política”, assumiu Francisco.

O Papa abordou vários temas como a teologia da libertação ou a educação dos jovens, no contexto da Jornada Mundial da Juventude que decorreu na Cidade do Panamá, falando numa sociedade em que “o provisório prevalece sobre o definitivo”.

OC

Partilhar:
Share