Comunicado fala em falta de «motivo fundado» para acusações de assédio sexual contra responsável canadiano

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 18 ago 2022 (Ecclesia) – O Papa decidiu descartar qualquer processo contra o cardeal Marc Ouellet, considerando sem fundamento as acusações de assédio sexual contra o responsável canadiano.

O anúncio foi feito hoje pelo diretor da Sala de Imprensa da Santa Sé, Matteo Bruni.

A decisão foi tomada após uma “investigação preliminar confiada pelo Papa ao padre Jacques Servais, S.I., cuja conclusão foi que não há elementos para iniciar um julgamento contra o cardeal Ouellet por agressão sexual”.

Francisco consultou novamente o padre Servais, após as notícias dos últimos dias sobre o responsável canadiano, “tendo recebido a confirmação de que não há qualquer motivo fundado para abrir um inquérito por agressão sexual da pessoa F. por parte do cardeal M. Ouellet”.

O prefeito do Dicastério para os Bispos (Santa Sé) foi acusado de agressão sexual numa ação judicial coletiva divulgada no Canadá e que visa mais de 80 membros da Diocese do Quebeque.

O cardeal Ouellet é acusado de ter tocado indevidamente numa estagiária, entre 2008 e 2010, quando era arcebispo do Quebeque.

A denunciante, designada pela letra “F”, referiu ter sido agredida várias vezes pelo cardeal.

O padre Jacques Servais realça que recolheu o depoimento da alegada vítima, na presença de testemunhas, e que a mulher “não ofereceu uma acusação que oferecesse matéria para uma investigação”.

A nota da Santa Sé informa que, após estas consultas, “o Papa Francisco declara que não subsistem elementos suficientes para abrir um processo canónico” ao cardeal Ouellet.

OC

Partilhar:
Share