Intenção de oração para julho foi divulgada através das redes sociais

Cidade do Vaticano, 04 jul 2019 (Ecclesia) – O Papa desafiou hoje as comunidades católicas a rezarem por todos quantos têm como missão administrar a justiça, “para que a injustiça que atravessa o mundo nunca tenha a última palavra”.

Francisco deixa este repto através da iniciativa ‘O Vídeo do Papa’, já habitual no início de cada mês, em que pede oração pelo trabalho de todos os magistrados, tribunais, juízes e advogados envolvidos no exercício da Justiça em todo o mundo.

De acordo com o Papa argentino, a Justiça não pode ser como que um traje ocasional que cada um veste quando dá jeito, mas descarta logo de seguida.

Para Francisco, é fundamental que este setor se guie sempre por critérios de “integridade”, sem interesses escondidos ou intenções ocultas.

“Quando a justiça chega tarde ou não chega, provoca muita dor e sofrimento”, frisa o Papa, que faz votos de que na base de toda as sentenças estejam sempre os ideais da transparência e imparcialidade.

“Dos juízes dependem decisões que influenciam os direitos e os bens das pessoas. A sua independência deve ajudá-los a serem isentos de favoritismos e das pressões que possam contaminar as suas decisões”, reforçou.

O ‘Vídeo do Papa’ difunde todo os meses as intenções de oração do pontífice pelos desafios da humanidade e da missão da Igreja.

Esta é uma iniciativa oficial de alcance global, desenvolvida pela Rede Mundial de Oração do Papa (Apostolado da Oração), com o apoio do Vatican Media.

Realizado pela Rede Mundial de Oração do Papa, o projeto pode ser visto na página oficial de ‘O Vídeo do Papa’, e está também disponível através do respetivo canal do youtube e na rede social facebook.

JCP

Partilhar:
Share