Mensagem para o Dia Mundial das Missões 2018 foi publicada este sábado, na Solenidade de Pentecostes

Cidade do Vaticano, 19 mai 2018 (Ecclesia) – O Papa Francisco desafiou a Igreja Católica a “juntamente com os jovens”, na sua mensagem para o dia mundial das missões, a refletir a missão de cada um ao “ser atraído e ser enviado”.

“Ser atraídos e ser enviados são os dois movimentos que o nosso coração, sobretudo quando é jovem em idade, sente como forças interiores do amor que prometem futuro e impelem a nossa existência para a frente.

Ninguém, como os jovens, sente quanto irrompe a vida e atrai”, revela o Papa na sua mensagem publicada este sábado pela Santa Sé.

O dia Mundial das Missões este ano é assinalado no dia 21 de outubro, que coincide com o Sínodo dos Jovens, e tem como tema “Juntamente com os jovens, levemos o Evangelho a todos”.

Francisco diz ainda que cada um pode intuir “que há uma iniciativa que nos antecede e faz existir, ser missão nesta terra” e, para afastar medos de estar na Igreja, recordou a sua própria experiência.

“Vi muitos sofrimentos, muita pobreza desfigurar o rosto de tantos irmãos e irmãs. E todavia, para quem está com Jesus, o mal é um desafio a amar cada vez mais”.

Numa mensagem muito direcionada para os jovens, Francisco diz que tem de haver “contágio do amor” e “ao amor não se pode colocar limites”.

“Na escola dos santos, que nos abrem para os vastos horizontes de Deus, convido-vos a perguntar a vós mesmos em cada circunstância: «Que faria Cristo no meu lugar?»”, desafia.

O Papa deixa um alerta perante as redes sociais que “envolvem e entrecruzam, diluem fronteiras, cancelam margens e distâncias” mas que “sem o dom” nunca haverá “verdadeira comunhão na vida”.

“A missão até aos últimos confins da terra requer o dom de nós próprios.

Atrevo-me a dizer que, para um jovem que quer seguir Cristo, o essencial é a busca e a adesão à sua vocação”, acrescenta.

Francisco agradece ainda a todas as realidades eclesiais pelo trabalho feito na missão.

“Agradeço a todas as realidades eclesiais que vos permitem encontrar, pessoalmente, Cristo vivo na sua Igreja: as paróquias, as associações, os movimentos, as comunidades religiosas, as mais variadas expressões de serviço missionário. Muitos jovens encontram, no voluntariado missionário, uma forma para servir os «mais pequenos»”, pode ler-se.

O Papa termina a mensagem com uma palavra às Obras Missionárias Pontifícias e descreve o seu objetivo de “apoiar o anúncio do Evangelho a todos os povos, contribuindo para o crescimento humano e cultural de muitas populações sedentas de Verdade”.

E a última palavra da mensagem vai para os jovens dizendo que o sínodo “será mais uma oportunidade” para serem discípulos missionários e pede a intercessão de Maria e dos Santos Francisco Xavier e Teresa do Menino Jesus, ao Beato Paulo Manna.

SN

Partilhar:
Share