Francisco sublinha necessidade de misericórdia, sem julgar o próximo

Cidade do Vaticano, 18 mar 2019 (Ecclesia) – O Papa disse hoje no Vaticano que a Quaresma, tempo de preparação para a Páscoa, deve ser marcada pela esmola, “não só material mas também espiritual”, com misericórdia e sem julgar o próximo.

Na homilia da Missa a que presidiu na Capela da Casa de Santa Marta, Francisco convidou a gestos de atenção ao outro, como “dedicar tempo a quem precisa, visitar um doente, sorrir”.

“Não tenham os bolsos fechados; sejam generosos em doar aos pobres, àqueles que precisam e dar também tantas coisas: dar conselhos, dar sorrisos às pessoas, sorrir. Sempre dar, dar”, insistiu.

Segundo o Papa, esta é a atitude que leva ao “não julgamento, ao não condenar e ao perdoar”.

 

Papa: sejam generosos em doar

Na homilia de hoje, o Papa convidou os fiéis a aprenderem a sabedoria da generosidade, via mestra para renunciar às “fofocas”, em que “julgamos continuamente, condenamos continuamente e dificilmente perdoamos”.O Senhor nos ensina: “Dai”. “Dai e vos será dado”: sejam generosos em doar. Não tenham os bolsos fechados; sejam generosos em doar aos pobres, àqueles que precisam e dar também tantas coisas: dar conselhos, dar sorrisos às pessoas, sorrir. Sempre dar, dar. “Dai e vos será dado. E vos será dado uma boa medida, calcada, sacudida, transbordante”, porque o Senhor será generoso: nós damos um e Ele nos dará cem de tudo aquilo que nós damos. E esta é a atitude que blinda o não julgar, o não condenar e o perdoar.

Publicado por Vatican News em Segunda-feira, 18 de março de 2019

 

O tema voltou a estar presente num encontro com os religiosos e religiosas da ordem fundada por São Camilo de Lellis, esta manhã.

Francisco defendeu que a “ternura” é essencial no Cristianismo, evocando a figura de São Camilo de Lellis como alguém que se “dedicou com amor e carinho” aos que sofriam, em particular os doentes, “realizando uma missão preciosa, na Igreja e na sociedade”.

OC

 

Partilhar:
Share