Francisco reza por estudantes «barbaramente assassinados» e suas famílias

Cidade do Vaticano, 28 out 2020 (Ecclesia) – O Papa condenou hoje o ataque contra uma escola nos Camarões, no último sábado, que provocou pelo menos oito mortes e deixou 12 feridos, rezando pelos estudantes “barbaramente assassinados” e suas famílias.

Um grupo de homens entrou na Academia Internacional Madre Francisca, em Kumba, e disparou indiscriminadamente sobre os alunos; as autoridades suspeitam que o ato foi levado a cabo por um grupo separatista que quer criar um estado anglófono independente, no oeste do país africano.

“Uno-me à dor das famílias dos jovens estudantes barbaramente assassinados”, declarou Francisco, durante a audiência pública semanal, que decorreu no auditório Paulo VI.

“Sinto-me muito desconcertado perante um ato tão cruel e insensato, que tirou a vida de pequenos inocentes, que acompanhavam as aulas, na escola”, acrescentou.

O Papa disse rezar para que “Deus ilumine os corações e tais atos nunca mais se repitam” e que a paz chegue às “martirizadas regiões do noroeste e do sudoeste” dos Camarões.

“Desejo que as armas se calem e que possa ser garantida a segurança de todos e o direito de cada jovem à educação e a um futuro”, referiu.

Francisco manifestou o seu afeto às famílias das vítimas e ao povo dos Camarões, invocando “o conforto que só Deus pode dar”.

O bispo de Kumba, D. Agapitus Enuyehnyoh Nfon, falou no “dia mais triste” da história da Diocese, apelando à intervenção do governo e da comunidade internacional para travar a violência.

OC

Partilhar:
Share