Francisco reza por «paz duradoura» no leste ucraniano

Cidade do Vaticano, 15 set 2019 (Ecclesia) – O Papa apelou hoje ao fim do conflito entre a Rússia e a Ucrânia, saudando a troca de prisioneiros que os dois países levaram a cabo há uma semana.

“Alegro-me pelas pessoas libertadas, as quais puderam voltar a abraçar os seus entes queridos, e continuo a rezar por uma rápida conclusão do conflito e pela paz duradoura na Ucrânia oriental”, disse Francisco, desde a janela do apartamento pontifício.

A intervenção decorreu perante milhares de peregrinos reunidos na Praça de São Pedro, para a recitação dominical da oração do ângelus.

Moscovo e Kiev trocaram 70 prisioneiros, entre eles está Oleg Sentsov, prémio Sakharov em 2018; da lista constavam também 24 militares capturados pela Rússia no final de 2018, em navios ao largo da Crimeia.

O Papa afirmou que esta decisão era “longamente aguardada”.

Já esta sexta-feira, o presidente ucraniano, Volodymyr Zelenskyy, declarou que a Ucrânia lutará “não apenas com palavras” para recuperar a península da Crimeia, anexada pela Rússia em 2014.

Em julho, o Papa recebeu no Vaticano os responsáveis da Igreja greco-católica na Ucrânia, com os quais recordou o conflito militar na região e apelou à solidariedade com os mais necessitados.

Também em julho, Francisco recebeu o presidente da Federação Russa, Vladimir Putin, com quem falou, segundo comunicado da Santa Sé, sobre “alguns temas da atualidade internacional, com especial ênfase para a Síria, a Ucrânia e a Venezuela”.

OC

Partilhar:
Share