Francisco reza pelo regresso da «convivência pacífica» no país do Médio Oriente

Foto: Lusa/EPA

Cidade do Vaticano, 27 out  2019 (Ecclesia) – O Papa apelou hoje no Vaticano ao diálogo no Líbano, onde manifestantes estão há vários dias nas ruas para exigir a queda do Governo.

“Dirijo um pensamento especial ao querido povo libanês, em particular aos jovens que nos últimos dias fizeram sentir a sua voz perante os desafios e os problemas sociais e económicos do país. Exorto todos a procurar as soluções justas, no caminho do diálogo”, declarou, desde a janela do apartamento pontifício, após a recitação dominical da oração do ângelus.

Francisco rezou para que “com o apoio da comunidade internacional”, o Líbano “continue a ser um espaço de convivência pacífica e de respeito pela dignidade e liberdade de cada pessoa, em benefício de toda a região do Médio Oriente, que sofre tanto”.

O presidente do Líbano tem de ser cristão maronita, o primeiro-ministro sunita e o presidente do Parlamento xiita, segundo o pacto nacional que foi assinado em 1943.

O Papa quis ainda assinalar o último mês de outubro, um mês missionário, “que este ano teve um caráter extraordinário”, e mês do Rosário.

“Renovo o convite a rezar o Rosário pela missão da Igreja hoje, especialmente pelos missionários e missionários que enfrentam maiores dificuldades. E, ao mesmo tempo, continuamos a rezar o Rosário pela paz. O Evangelho e a paz andam juntos”, afirmou.

OC

Partilhar:
Share