Francisco disse que «o pecado envelhece»

Cidade do Vaticano, 28 mai 2019 (Ecclesia) – O Papa Francisco afirmou hoje que “a tristeza não é um comportamento cristão”, numa homilia na qual explicou que “o pecado envelhece” e o Espírito Santo “torna sempre jovens” as pessoas.

“Peçamos ao Senhor para não perder esta juventude renovada, para não ser cristãos aposentados que perderam a alegria e se deixam conduzir. O cristão nunca se aposenta, o cristão vive, vive porque é jovem, quando é cristão verdadeiro”, disse, na Casa Santa Marta.

A partir da leitura do Evangelho do dia, o Papa explicou que no “discurso de despedida” aos discípulos, “antes de subir ao Céus”, Jesus faz “uma verdadeira catequese sobre o Espírito Santo” e repreende os discípulos que ficaram tristes com a sua partida.

“Não, a tristeza não é um comportamento cristão; contra a tristeza, na oração, pedimos ao Senhor para que guarde em nós a juventude renovada do Espírito”, explicou Francisco, adiantando que o Espírito Santo faz com que exista nos cristãos “essa juventude que renova sempre”.

“Um cristão triste é um triste cristão e isso não é bom. A tristeza não entra no coração do cristão, porque ele é jovem”, acrescentou.

Francisco realçou que o Espírito Santo “é Aquele que sustenta”, isto é o “Paráclito”, palavra que significa “aquilo que está ao meu lado para me apoiar”, para que “não caia, vá em frente” e “conserve essa juventude do Espírito”.

“O cristão é sempre jovem, sempre. Quando o coração do cristão começa a envelhecer, a sua vocação de cristão começa a diminuir: Ou você é jovem de coração e de alma ou não é cristão”, desenvolveu.

Da primeira leitura, do Livro dos Atos dos Apóstolos, o Papa destacou que São Paulo e Silas cantavam hinos a Deus na prisão, uma vez que o Espírito Santo torna capaz de carregar as cruzes.

“Isso é juventude, que faz olhar sempre a esperança. Mas, para ter essa juventude é necessário diálogo quotidiano com o Espírito Santo, que está sempre ao nosso lado, o grande presente que Jesus deixou”, acrescentou.

Francisco salientou que na vida há momentos difíceis e nessas ocasiões sente-se que “o Espírito ajuda a ir em frente (…) e a superar as dificuldades”, até mesmo “o martírio”.

Segundo o Papa mesmo aos pecadores o Espírito Santo ajuda a arrepender, faz olhar para frente, “apoiará, dará novamente a juventude” enquanto o pecado “envelhece a alma, envelhece tudo”.

CB

Partilhar:
Share