Cidade do Vaticano, 18 jul  2020 (Ecclesia) – O arcebispo de Lviv, D. Mokshitsky, considerou “muito significativa” a presença do esmoler pontifício na Ucrânia, numa visita de dois dias que começa este sábado.

“O Santo Padre ajudou-nos de muitas formas desde o início da guerra e também agora, que enfrentamos a pandemia”, disse D. Mieczyslav Mokshitsky, ao sítio online ‘Vatican News’.

O esmoler pontifício, cardeal Konrad Krajewski, começa hoje uma visita de dois dias à Ucrânia, a convite do metropolita e arcebispo de Lviv para quem esta viagem renova a proximidade sempre manifestada pelo Papa Francisco ao povo ucraniano.

O cardeal polaco vai abençoar um terreno vão construir o mosteiro das irmãs Albertinas e uma casa para mulheres em situação de sem-abrigo e mães com filhos pequenos; preside ainda à consagração de uma igreja dedicada a São João Paulo II, pelo centenário do nascimento do Papa polaco.

O ‘Vatican News’ assinala que o “momento culminante” da visita de D. Konrad Krajewski à Ucrânia é a Missa deste domingo, no santuário nacional de Santa Maria, em Berdychiv, por ocasião do Ano das Vocações celebrado pela Igreja local.

O Papa Francisco recebeu em audiência, no dia 8 de fevereiro deste ano, o presidente da República da Ucrânia, Volodymyr Zelenskyy, que depois se encontrou com o ecretário de Estado do Vaticano, cardeal Pietro Parolin, acompanhado pelo arcebispo Paul Richard Gallagher, secretário para as Relações com os Estados.

CB

Partilhar:
Share