HUGO DELGADO/LUSA

Deolinda Machado, da Liga Operária Católica – Movimento de Trabalhadores Cristãos da diocese de Lisboa, dá conta de vários relatos de trabalhadores, que já estavam desprotegidos devido à precariedade, que ganhavam um salário “de miséria”, situação agora agravada em situações de grande sofrimento causado pela pandemia do Covid-19.
A responsável pede novos modelos de sociedade, a globalização da solidariedade, e fala em riqueza que deve ser partilhada, porque, sublinha, a pobreza pode ser erradicada.

Partilhar:
Share