Arquidiocese de Évora, onde foi ordenado sacerdote, manifesta «profunda tristeza»

Lisboa, 30 out 2021 (Ecclesia) – D. Basílio do Nascimento, bispo de Baucau, em Timor-Leste, faleceu hoje no Hospital Nacional Guido Valadares (Díli), aos 71 anos de idade, na sequência de um problema cardíaco.

O responsável era bispo da segunda diocese do país lusófono desde março de 2004, após ter sido nomeado, a 30 de novembro de 1996, por São João Paulo II, como administrador apostólico de Baucau; foi ordenado bispo em 1997 e foi também administrador apostólico da Diocese de Díli.

Em 2011, tornou-se o primeiro presidente da Conferência Episcopal Timorense.

A Arquidiocese de Évora, onde o falecido bispo foi ordenado sacerdote, manifestou “profunda tristeza” perante esta notícia, destacando a ligação que D. Basílio do Nascimento sempre manteve com a comunidade alentejana.

“D. Basílio do Nascimento teve sempre uma forte ligação à Arquidiocese de Évora, pois estudou no Seminário Maior de Évora. Foi ordenado sacerdote em 1977, em Évora. Viveu em Paris até 1982, onde completou a sua formação académica, viajando nesse ano para Évora, onde foi Pároco de Cano e Casa Branca (Sousel) e Santa Vitória do Ameixial (Estremoz). Foi Professor no Instituto Superior de Teologia de Évora, foi Diretor Espiritual do Seminário Maior e trabalhou ativamente na Pastoral Vocacional nesta Arquidiocese”, refere a nota.

O comunicado recorda que o responsável católico recebeu, a 7 de dezembro de 1999, o grau de Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.

A Arquidiocese de Évora endereça “sentidas condolências à família, aos amigos e à Diocese de Baucau pela partida para a Casa do Pai do senhor D. Basílio do Nascimento”.

A Presidência do Conselho de Ministros de Timor-Leste publicou um voto de pesar pelo falecimento do bispo de Baucau, manifestando “enorme consternação e grande pesar”.

D. Basílio do Nascimento (centro)

D. Basílio do Nascimento nasceu a 14 de junho de 1950 no Suai, capital do município de Cova Lima.

“Consagramos os nossos pensamentos e orações nestes tempos difíceis e de sofrimento e expressamos as nossas mais sentidas condolências a toda a família do estimado D. Basílio do Nascimento, a todos os católicos e a todo o Povo timorense”, refere o porta-voz do Governo timorense, Fidelis Manuel Leite Magalhães.

OC

Partilhar:
Share