Irmão Alois destaca a importância do encontro, de «rezar, partilhar» e estão «muito gratos por o verão ter corrido tão bem»

Foto Charlotte Peckett

Taizé, França, 21 set 2021 (Ecclesia) – A comunidade ecuménica de Taizé (França) está a preparar Encontro Europeu de Jovens em Turim (Itália), no final deste ano, depois de um verão em que receberam mais de 7 mil pessoas.

“No contexto difícil criado pela pandemia, muitas pessoas olham para o futuro com preocupação; há também uma polarização crescente nas nossas sociedades. É, portanto, muito importante podermos encontrar-nos, rezar, partilhar e ouvir-nos uns aos outros, por isso estamos muito gratos por o verão ter corrido tão bem em Taizé”, destaca o prior da comunidade, o irmão Alois.

Numa nota enviada hoje à Agência ECCLESIA, os monges de Taizé salientam que a “peregrinação de confiança na terra continua”, depois do período de verão, onde receberem “mais de 7000 pessoas, semana após semana”, desde junho.

O Encontro Europeu de Jovens em Turim, na Itália, vai decorrer de 28 de dezembro a 1 de janeiro de 2022, depois de ter sido adiado por causa da pandemia de Covid-19.

Três irmãos da comunidade de Taizé vão juntar-se aos jovens da cidade italiana e aos líderes de diferentes Igrejas, que já começaram a sensibilizar as paróquias e as comunidades locais para acolherem os jovens que vão participar neste encontro de final de ano.

Esta iniciativa anual faz parte da “Peregrinação de Confiança através da Terra” promovida pela comunidade ecuménica há mais de 40 anos, com momentos de oração nas paróquias da cidade de acolhimento e reflexão em temas como o diálogo entre povos, a paz, a fé e o compromisso social.

Os monges informam que vários momentos deste encontro europeu vão ser transmitidos online, para permitir a participação de jovens de todo o mundo.

O encontro de Turim será o sétimo promovido pela comunidade ecuménica na Itália, depois de quatro edições em Roma e duas em Milão; em 2004, a iniciativa decorreu em Lisboa.

A comunidade ecuménica informa também que foi convidada pelas Igrejas de Glasgow para “preparar e animar” uma vigília para estudantes e jovens durante a reunião da COP26, a conferência da ONU sobre alterações climáticas, e dois irmãos vão estar nesta cidade de 7 a 12 de novembro.

A comunidade de Taizé, em França, a cerca de 360 quilómetros de Paris, congrega uma centena de monges, de várias Igrejas cristãs e de mais de 30 países, incluindo Portugal, o irmão David, unidos como “sinal de reconciliação entre os cristãos e os povos separados”.

Foi fundada a 20 de agosto de 1940, por Roger Schutz, pastor protestante suíço, e começou por acolher perseguidos políticos, judeus e mais tarde prisioneiros alemães.

CB/OC

Partilhar:
Share