Casa de Ramalde, no Porto, onde vivem 20 crianças e jovens também precisa de um smatphone

Mira, 14 mai2020 (Ecclesia) – A Obra do Frei Gil apela à solidariedade com a sua ‘Casa de Ramalde’ (Porto), onde estão 20 crianças e jovens e pede “alimentos de longa duração”, impossibilitada de “fazer campanhas de recolha em locais públicos” e de um smartphone.

“Com a pandemia e o confinamento, as ofertas de alimentos e bens por parte dos nossos benfeitores sofreram, naturalmente, uma quebra enorme, criando algumas dificuldades”, explica a instituição que tem como missão “acolher e educar crianças e jovens em situação de risco”.

Num comunicado enviado à Agência ECCLESIA, a Obra do Frei Gil “agradece” desde já “todas as entregas” “em especial de alimentos de longa duração”, como: “Cereais, bolachas, leguminosas secas ou enlatadas e outros enlatados, como atum e salsichas, massas, chocolate em pó, açúcar, farinha, azeite e óleo”.

A obra fundada em 1942 contextualiza que “não” é possível fazer “campanhas de recolha de alimentos em locais públicos” e adianta que na Casa de Acolhimento de Ramalde, no Porto, encontram-se 20 crianças e jovens, com idades dos 3 aos 18 anos, e neste tempo de isolamento social e “visitas limitadas” também “é necessário um smartphone” para manter o contacto das “crianças com os pais à distância”.

Casa de Acolhimento de Ramalde – Rua Mota Pinto, 399/419, Porto, e pode ser contatada através dos números 222056047 / 961519562 ou pelo email ca.ramalde@obradofreigil.pt

“Confinados e em recolhimento devido à pandemia do Covid-19, todas as crianças e jovens da Casa de Ramalde encontram-se bem de saúde, e estão conscientes dos desafios e tempos difíceis que atravessamos”, adianta a Obra do Frei Gil.

Neste contexto, assinala também que “tudo tem sido feito” para que o estudo de meninas e meninos “não seja afetado” e adaptaram e criaram “espaços adequados e sossegados para as aulas à distância” e “graças a várias ofertas de mecenas e voluntários” conseguiram computadores para às aulas online, “sem que ninguém fosse prejudicado”.

 A Obra do Frei Gil é uma IPSS (Instituição Particular de Solidariedade Social) composta por três casas de acolhimento, para além de Ramalde, recebe crianças e jovens em Lobão, Santa Maria da Feira, e em Mira, onde tem um infantário e um CAFAP – Centro de Apoio Familiar e Aconselhamento Parental.

CB/OC

Partilhar:
Share