Iniciativa procura compensar campanha nas grandes superfíceis, cancelada pela pandemia

Lisboa, 13 mai 2020 (Ecclesia) – O Corpo Nacional de Escutas (CNE) decidiu avançar com uma campanha nacional para apoiar o Banco Alimentar (BA), que este ano se viu afetado pela pandemia de Covid-19 na sua habitual recolha de maio, em grandes superfícies.

“Não podemos ficar indiferentes a esta situação, e uma vez que o CNE é parceiro do Banco Alimentar há muito tempo, resolvemos lançar uma campanha nacional de recolha de alimentos, para posterior entrega aos 22 espaços do Banco Alimentar distribuídos pelo continente e ilhas”, pode ler-se numa nota divulgada pelo escutismo católico português.

O CNE destaca o aumento significativo de pedidos de auxílio alimentar desencadeados pela crise sanitária e económica.

A campanha consistirá na recolha de alimentos pelos vários agrupamentos, junto das famílias, amigos e demais comunidade.

Os alimentos serão posteriormente entregues às Juntas Regionais do CNE, que os irão depositar no Banco Alimentar da sua região; a iniciativa não contempla ações de recolha junto de espaços comerciais ou similares, por forma a não elevar o risco de contágio.

O CNE pede às Regiões e Agrupamentos que divulguem esta ação pelas suas famílias e paróquias, desafiando as juntas de freguesias e outras entidades da comunidade a contribuir.

De 16 e 28 de maio, decorre o período de recolha dos donativos da comunidade, que serão guardados nas sedes dos Agrupamentos em espaços devidamente preparados.

Os donativos serão depois concentrados em Agrupamentos previamente selecionados pela sua capacidade logística, para no dia 30 de maio serem entregues nos pontos regionais do Banco Alimentar.

O CNE informa que esta é uma atividade de voluntariado em que todos os agrupamentos envolvidos devem estar atentos e cumprir integralmente as normas de segurança, no que à utilização de equipamentos de proteção individual específicos.

Os critérios de alimentos a doar são os mesmos que se aplicam nas restantes campanhas do Banco Alimentar – alimentos não perecíveis, de preferência secos.

Paralelamente a esta campanha específica, e com o intuito de reforçar a ajuda alimentar que presta, o Banco Alimentar lançou uma campanha nacional de doação de alimentos, que irá decorrer de 21 a 31 de maio, através da oferta de vales.

A informação sobre esta campanha pode ser consultada em www.alimentestaideia.pt.

HM/OC

Bancos Alimentares: Há mais 59 mil pessoas ajudadas, que se somam a 380 mil anteriormente apoiadas, diz Isabel Jonet

Partilhar:
Share