Iniciativa do Papa Francisco anunciada na carta apostólica que assinalou final do Jubileu da Misericórdia

Lisboa, 21 nov 2016 (Ecclesia) – A Cáritas Portuguesa manifestou hoje a sua “alegria” pela instituição de um Dia Mundial dos Pobres, na Igreja Católica, por iniciativa do Papa Francisco, como forma de assinalar o Jubileu da Misericórdia, que se concluiu este domingo.

“Esta é também uma evidência de que o Papa Francisco nos pede que, ao terem-se fechado as portas santas espalhadas por todo o mundo, jamais se fechem os corações humanos à misericórdia tão falada e experimentada por outros gestos do Papa e de muitos cristãos e pessoas de boa vontade tidos durante o ano Jubilar que terminou”, refere a organização católica, em comunicado enviado à Agência ECCLESIA.

O Papa decidiu instituir um “Dia Mundial dos Pobres” na Igreja Católica, que vai ser celebrado no penúltimo domingo do ano litúrgico, revelou o pontífice na nova carta apostólica “Misericórdia e mísera”.

A celebração é inspirada no Ano Santo da Misericórdia (dezembro 2015-novembro 2016) e, particularmente, no ‘Jubileu das Pessoas Excluídas Socialmente’, que se celebrou no Vaticano a 13 de novembro.

A Cáritas Portuguesa adianta que “não deixará de dar relevo a tão profético dia dedicado aos pobres” e deseja que “nada se faça para o assinalar numa lógica de fazer para os pobres e não fazer com eles”.

A organização católica deixa votos de que esta iniciativa do Papa Francisco “não venha a envolver apenas os cristãos, mas toda as pessoas que anseiem viver no mundo sem as escandalosas desigualdades sociais que nele existem ainda”.

OC

Partilhar:
Share