Presidente da autarquia afirmou a importância da passagem dos símbolos da jornada pela região

Foto Agência ECCLESIA/LC

Sertã, 23 fev 2022 (Ecclesia) – O presidente da Câmara Municipal da Sertã disse à Agência ECCLESIA a presença dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude é importante para o concelho, motivou os jovens a participarem nas jornadas e a compreenderem o mundo para o “transformar”.

“Eu acho que é muito importante que os nossos jovens participem nestas jornadas. Eu fiz um apelo à participação massiva dos jovens. É importante para o Concelho. Queremos jovens que sejam dinâmicos, que compreendam o mundo e sejam capazes de o transformar”, afirmou Carlos Miranda.

Para o presidente da autarquia, a realização da JMJ em Portugal, em Lisboa no mês de agosto de 2023, pode proporcionar uma “troca de experiências e o contacto com novas culturas e com novas realidades” para todos os jovens.

“Somos um Concelho do interior e é uma oportunidade para nós. Estamos de braços abertos para esta experiência”, afirmou Carlos Miranda a propósito da possibilidade de acolherem no Concelho da Sertã jovens de outros países nos dias anteriores à JMJ Lisboa 2023.

Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude, a Cruz e o Ícone de Nossa Senhora estão em peregrinação na região da Sertã durante esta semana e foram acolhidos pelos alunos do Agrupamento de Escolas da Sertã, na última segunda-feira, no Pavilhão Municipal.

Para o diretor do Agrupamento de Escolas da Sertã, a presença dos símbolos “é relevante” e uma oportunidade para “começar a envolver os jovens que frequentam a escola”

“É importante começar a envolver os jovens e discutir todos os problemas da sociedade que hoje nos envolve”, afirmou José Carlos Fernandes.

Para o professor de Educação Moral e Religiosa Católica Manuel Esteves, a presença da Cruz e da Imagem de Nossa Senhora tem “algo a dizer” aos jovens, que consideram “extraordinário” estar diante de símbolos que “percorreram o mundo inteiro”.

Os símbolos da Jornada Mundial da Juventude visitam agrupamentos de escolas, organismos da sociedade civil e autárquicos e instituições sociais.

Na paróquia da Cumeada, no concelho de Sertã, o acolhimento dos símbolos da Jornada Mundial da Juventude foi uma momento que marcou um “cantinho sossegado”, no centro de Portugal.

“Poder ver no olhar das pessoas a alegria pela presença destes símbolos, que veem muitas vezes nas televisões, virem ao nosso encontro, a este cantinho sossegado do céu, é uma experiência engraçada”, afirmou o pároco da Cumeada.

Para o padre Daniel Almeida, receber os símbolos da JMJ “fica na memória destas gerações”.

Até ao dia 5 de março, os símbolos da Jornada Mundial da Juventude percorrem a Diocese de Portalegre-Castelo Branco; nesse dia, a Cruz peregrina e o Ícone de Nossa Senhora são entregues à Diocese da Guarda

PR

Partilhar:
Share