“No Coração da Igreja: Eucaristia, Comunidade e Missão” é o título da obra da Paulus Editora

Foto: Santuário de Fátima

Fátima, 11 jul 2020 (Ecclesia) – O reitor do santuário de Fátima, padre Carlos Cabecinhas, lançou a obra “No Coração da Igreja: Eucaristia, Comunidade e Missão”, da Paulus editora, apresentada esta sexta-feira, em Fátima.

“No Coração da Igreja: Eucaristia, Comunidade e Missão”, reflete sobre a Eucaristia como fonte e meta da vida cristã e da vida da Igreja e foi apresentado numa cerimónia presidida pelo cardeal D. António Marto, divulgou o Santuário.

“É uma obra de síntese, muito bem fundamentada, que nos desafia a encarar a Eucaristia não como um mero rito, mas como um dom” precisou D. António Marto.

O prelado destacou ainda a linguagem “acessível”, a “profundidade” e “rigor” da sua fundamentação e a “qualidade da visão pastoral” apontando como uma obra “que se imporá por si, como o bom vinho se recomenda por si. Não precisa de nenhuma marca adicional nem de nenhum adorno”, afirmou.

O livro está dividido em sete capítulos  e começa “por apresentar, em onze pontos, as palavras chave da Eucaristia, numa perspetiva diacrónica, dinâmica e atualizada” e nasceu num contexto muito específico que foi a reflexão sobre a Eucaristia no Curso de Formação permanente do Clero da diocese de Leiria-Fátima, em 2020.

O padre Carlos Cabecinhas, que celebra este ano o seu jubileu sacerdotal cumprindo 25 anos de ordenação presbiteral, confessou o entusiasmo na escrita.

Foto: Santuário de Fátima

“Espero que a leitura deste livro dê aos leitores tanto gosto e entusiasmo como me deu a mim escrevê-lo! Resta-me desejar que o livro possa ajudar a aprofundar o conhecimento e o amor à Eucaristia, que nos coloca verdadeiramente `no Coração da Igreja´”, referiu.

Ainda o diretor do Departamento de Liturgia do Santuário de Fátima, padre Joaquim Ganhão, contextualizou a sua oportunidade desta obra na “urgente necessidade de oferecer aos pastores e às comunidades bons instrumentos de formação em ordem, não apenas à compreensão da celebração da Eucaristia e de toda a liturgia, mas também à participação ativa e frutuosa de toda a assembleia nos Santos Mistérios”.

SN

Partilhar:
Share