Francisco presidiu a Missa na Basílica de São João de Latrão

Fotos: Vatican News

Roma, 10 nov 2019 (Ecclesia) – O Papa rezou este sábado pelas vítimas da miséria em todo o mundo, num encontro com uma delegação do Movimento ATD (Ação de Todos pela Dignidade)  Quarto Mundo, diante da Basílica de São João de Latrão, em Roma.

Francisco recitou, com todos os presentes, a oração composta pelo fundador da ATD, padre Joseph Wresinsk (1917-1988), diante da lápide dedicada às vítimas da pobreza que se encontra no adro da Basílica  no Grandepapal, ali colocada no Jubileu do ano 2000.

“Onde os homens estão condenados a viver na miséria, os direitos do homem são violados. Unir-se para que sejam respeitados é um dever sagrado”, refere a lápide.

A oração proferida pelo Papa evoca as vítimas da fome, os jovens que perderam o sentido da vida, pelos que sofrem com a injustiça e a miséria.

“Por todos aqueles milhares de crianças, mulheres e homens que não querem amaldiçoar, mas sim amar e orar, trabalhar e unir-se, para que nasça uma terra solidária. Uma terra que seja a nossa terra, onde cada homem dê o melhor de si mesmo, antes de morrer”, indica o texto.

A visita do Papa decorreu no dia da Dedicação da Basílica de São João de Latrão, onde Francisco presidiu à Missa.

Na sua homilia, o Papa dirigiu-se a toda a sua comunidade católica – na Igreja Católica, o pontífice é o bispo de Roma – a quem pediu que esteja sempre pronta “a escutar com o coração os seus pobres”, sendo capazes de “encontrar-se com os outros, entrar em diálogo com eles, ouvi-los com humildade, gratuidade e pobreza de coração”.

Francisco elogiou a “generosidade” dos membros do clero local, em particular no trabalho levado a cabo em bairros da periferia, convidando todos os agentes pastorais a “chegar a todos os habitantes da cidade, identificando vias novas para encontrar quem está distante da fé e da Igreja”.

“Não existe coração humano em que Cristo não queira e não possa renascer”, declarou.

OC

Partilhar:
Share