Lisboa, 08 set 2022 (Ecclesia) – Uma delegação de Portugal vai participar no Congresso Internacional de Catequistas, que começa hoje com o tema ‘O catequista, testemunha da vida nova em Cristo’, até sábado, dia 10 de setembro, em Roma.

“Depois de uma pausa determinada pela emergência sanitária mundial, é com muita alegria e esperança que aguardamos este momento de formação/reflexão, encontro e partilha entre todos os seus destinatários, como são os responsáveis da catequese, os catequistas que se preocupam com a sua formação pessoal”, disse a irmã Arminda Faustino à Agência ECCLESIA.

A coordenadora do Departamento da Catequese, do Secretariado Nacional da Educação Cristã (SNEC) da Conferência Episcopal Portuguesa, explicou que este encontro vai dar continuidade aos dois congressos anteriores, sobre a primeira e a segunda parte do Catecismo da Igreja Católica, realizados em 2013 e em 2018, no Vaticano.

O terceiro Congresso Internacional de Catequistas, com o tema ‘O catequista, testemunha da vida nova em Cristo’, é organizado pelo Dicastério para a Evangelização (Santa Sé), e termina com a participação do Papa Francisco.

“Ser testemunha da vida nova em Cristo é um desafio contínuo para cada cristão, para cada batizado. Com muito maior razão para o catequista, hoje, na vivência com paixão e amor da sua vocação, unido(a) à missão de Jesus Cristo e aprendendo sempre d’Ele em cada dia”, explicou a entrevistada.

Os trabalhos vão começar com a conferência de D. Rino Fisichella, o colaborador do Papa responsável pela organização do Jubileu 2025, que vai refletir sobre o tema do congresso, a partir das 16h00; e do programa, para além das conferências nos três dias, constam vários workshops e ateliês temáticos por grupos linguísticos, informa o portal online ‘Educris’, da Comissão Episcopal da Educação Cristã e Doutrina da Fé.

No contexto do novo ministério de catequista, instituído pelo Papa Francisco em 2019, a irmã Arminda Faustino explica que o congresso vai “ajudar a aprofundar e a conhecer melhor” este “serviço” que a Igreja pede hoje.

“Isso implica, por parte de todos os catequistas, uma crescente disponibilidade e abertura, sobretudo interior, amor, paixão e entrega incondicional ao jeito de Jesus Cristo. Para tal, é imprescindível uma contínua atualização e formação de todos os catequistas”, desenvolveu a religiosa das Irmãs Missionárias Reparadoras do Sagrado Coração de Jesus.

A coordenadora do Departamento da Catequese destacou também algumas iniciativas que vão realizar neste setor em Portugal, no ano pastoral 2022/2023, como as Jornadas Nacionais de Catequistas, nos dias 22 e 23 de outubro, em Fátima, dedicadas ao “aprofundamento do Diretório para a Catequese”, o “grande desafio” dos catequistas conhecerem e estudarem o ‘Itinerário de iniciação à vida cristã das crianças e dos adolescentes com as famílias’

CB

 

Vaticano: Papa institui ministério de Catequista

Partilhar:
Share