D. Manuel Felício presidiu à Missa da Ceia do Senhor e pediu oração pelos sacerdotes

Foto: Diocese da Guarda

Guarda, 10 abr 2020 (Ecclesia) – O bispo da Guarda presidiu esta Quinta-feira Santa à missa da Ceia do Senhor, pediu orações pelos sacerdotes e destacou o serviço, neste tempo de pandemia, sobretudo às pessoas mais idosas. 

Se alguns têm de ser colocados em primeiro lugar, no serviço que o Senhor nos recomenda com o seu exemplo, esses são os mais necessitados. Nestes tempos de pandemia, as populações idosas estão no número dos mais necessitados, porque portadores de debilidade especial e sobretudo aqueles idosos que se concentram em lares”, disse na sua homilia enviada à Agência ECCLESIA.

D. Manuel Felício apontou, neste tempo de pandemia, a “vulnerabilidade” e “redobrada atenção” aos idosos e o combate à solidão.

Uma das principais prioridades do nosso serviço, nestes tempos difíceis que atravessamos, é fazermos tudo o que está ao nosso alcance para combater esta solidão dos mais idosos, disponibilizando-nos para ajudar onde for preciso, mesmo aceitando correr riscos inevitáveis”, referiu.

Na sua homilia o bispo da Guarda evocou a instituição da Eucaristia, como fonte de forças, e pediu oração pelos sacerdotes.

“Esse mundo novo começa na comunhão dos discípulos com o Mestre, Jesus e entre nós mesmos, o que nos lembra e realiza  cada Eucaristia em que participamos. E dela recebemos também as forças necessárias que nos mobilizam para o cumprimento do mandato missionário de anunciar a novidade de Jesus e contribuir para o mundo novo que o seu Evangelho  inspira”, afirmou.

SN

Partilhar:
Share