Lisboa, 15 jun 2019 (Ecclesia) – A obra «A longa solidão – autobiografia Dorothy Day» vai ser lançada, este sábado, na Feira do Livro de Lisboa (Praça Laranja), pelas 17h00, com apresentação de Katarzyna Kern Pereira e Joana Rigato.

A publicação desta obra insere-se num projeto editorial apoiado pelos promotores do Fundo Calcutá, que tornou possível a criação da coleção «Calcutá» no âmbito da chancela Lucerna da Princípia Editora, lê-se numa nota enviada à Agência ECCLESIA.

Nascida no seio de uma família protestante da classe média norte-americana, Dorothy Day tornou-se sufragista, escritora social e política e, mais tarde, uma conhecida ativista católica.

Fundou uma espécie de movimento espiritual do século XX, com uma rede de casas de acolhimento e jornais que abrangia todo o território dos EUA e cujo propósito era alimentar os famintos e acolher os pobres, os vulneráveis, os doentes e os necessitados, no espírito da caridade cristã.

Diz quem a conheceu que ansiava por respostas para as grandes questões: como devemos viver esta vida, onde, de que maneira e com que propósito? E encontrou-as não só nos romances e pinturas que tanto admirava, mas também, e acima de tudo, na Bíblia, na vida dum pregador itinerante e curandeiro que morreu numa cruz, com um ladrão de cada lado, há quase 2000 anos, na Palestina controlada pelos Romanos.

LFS

Partilhar:
Share