Conferência Episcopal anuncia reunião das comissões diocesanas, com constituição de um grupo coordenador a nível nacional

Lisboa, 11 jan 2022 (Ecclesia) – O Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) saudou hoje o início dos trabalhos da comissão independente para o Estudo de Abusos Sexuais na Igreja Católica.

“O Conselho tomou nota da apresentação pública da Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais na Igreja Católica Portuguesa, ocorrida ontem [10 de janeiro] na Fundação Calouste Gulbenkian, congratulando-se com os passos iniciais até agora empreendidos”, refere o comunicado final da reunião mensal do organismo, que decorreu por via digital.

O texto, enviado à Agência ECCLESIA, informa que está previsto “para breve” um encontro das comissões diocesanas para a proteção de menores, “para acertar procedimentos comuns do seu trabalho e proceder à constituição de um grupo coordenador a nível nacional”.

Este grupo, anunciado pela CEP no último mês de novembro, visa “reforçar e alargar” o atendimento de casos de abusos sexuais cometidos por membros do clero, institutos religiosos ou em instituições eclesiais, promovendo o “acompanhamento a nível civil e canónico” das vítimas e “o estudo em ordem ao apuramento histórico desta grave questão”, sendo ainda criado “um ponto de escuta permanente a nível nacional”.

Esta segunda-feira, a Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais contra as Crianças na Igreja Católica em Portugal promoveu a apresentação pública da equipa e plano de trabalho, divulgando contactos para recolher denúncias e testemunhas de vítimas.

“Foi vítima de abusos sexuais durante a sua infância e adolescência (até aos 18 anos), praticados por membros da Igreja católica portuguesa ou pessoas que para ela trabalham? Dê o seu testemunho. Faça-o com total garantia do nosso sigilo profissional e do seu anonimato”, refere o organismo, na sua nova página online.

OC

Especial: Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais abre canais para chegar a «todas as vítimas» (c/vídeo)

 

Partilhar:
Share