Fátima, 09 jun 2021 (Ecclesia) – O Secretariado Nacional de Liturgia (SNL), da Conferência Episcopal Portuguesa, publicou o livro ‘A alma e a cítara – O que os salmos dizem de nós’ de Luigino Bruni, professor universitário e responsável mundial pelo projeto ‘Economia de Comunhão’.

“[Os salmos] rezam-se, cantam-se, gritam-se. São demasiado humanos, demasiado imbuídos de dor e de amor, demasiado cheios de homem e de Deus”, escreve o autor.

Na informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, pelo SNL, lê-se que os salmos ajudam “a reler os tempos e a geração” à qual, escreve o autor, “não falta apenas a fé; falta-lhe, sobretudo, a esperança e o desejo da espera”.

O padre António Bacelar, sacerdote da Diocese do Porto que exerce a sua missão pastoral no Movimento dos Focolares, explica que nas linhas e, sobretudo, nas entrelinhas da nova publicação o leitor encontra “a marca do tempo em que estes textos foram escritos”, entre março e novembro de 2020, “entre a eclosão da pandemia da Covid-19 e a sua persistente continuidade, sobre o chão de Itália, país tão martirizado por ela sobretudo no primeiro impacto”.

“Há quem – na liberdade de uma consagração ou, simplesmente, de um empenho pessoal – faça da recitação diária dos salmos um horizonte de sentido e de sã e serena inquietação. Marcam o tempo e os tempos, ligam-nos entre todos os que assim o fazemos, nas mais diversas formações de ‘coro’ (também para aqueles que os rezam sós), alargam-nos o sentir para além de nós e ao ritmo do que a humanidade vive”, escreve na apresentação do livro ‘A alma e a cítara – O que os salmos dizem de nós’.

O novo livro está disponível no sítio online do Secretariado Nacional de Liturgia e faz parte da coleção de estudos litúrgicos ‘Hodie’.

CB

Partilhar:
Share