Foto: Agência ECCLESIA/PR

Lisboa,01 out 2022 (Ecclesia) – A Rede ‘Cuidar da Casa Comum’ vai realizar hoje o encontro ‘Também somos Terra!’, para todos os seus membros, em Coimbra, e, domingo, a vigília ecuménica do ‘Tempo da Criação’, em Lisboa.

“Tem sido ocasião de festa e convívio e sã cumplicidade; de partilhas que vão da refeição posta em comum até aos debates de ideias e de práticas; de acolhimento recíproco e sentido de compromisso e de esperança, em torno de uma causa tão séria como o cuidado da criação”, explica a rede ecuménica, num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA.

Rita Veiga, da comissão executiva da Rede ‘Cuidar da Casa Comum’, realça que o encontro entre todos é algo que “as pessoas dão muita importância, mesmo a parte de celebração da oração”, e destacou também que quando fazem ligação online pela adesão verificam essa importância.

“O encontro que tem uma vertente presencial significativa ajuda a carregar baterias, nesse sentido, queremos que seja uma rede de relações, e depois permite espaço para surgirem outras coisas”, acrescentou a responsável, adiantando que vão pedir às pessoas que se “mobilizem cada vez mais, criem o efeito da pedra no charco”.

A comunidade cristã, acrescenta, “tem estado mais à frente, ou mais emudecida”, e tem a “obrigação de contribuir com a força que pode ter e que sabe que lhe vem sem ser só sua”.

Temos de ser fermento na massa, temos que transformar o mundo. Chega de conversas e boas intensões, temos de ser parte da solução e da mudança, e não ficar atemorizados de fora”.

Neste encontro, que é uma “magna assembleia”, vão focar-se na formalização desta rede que, agora, é “uma associação civil sem fins lucrativos”, a ‘Associação R3C – REDE Cuidar da Casa Comum’, dando seguimento a decisões que saíram de uma reunião realizada em 2021.

“Já estávamos a chegar a um nível que a informalidade completa não tinha sentido, tinha inconvenientes”, explicou Rita Veiga.

Depois de Almada, Linhó e Palmela, o ‘Também somos Terra!’ vai realizar-se na Casa de São Francisco, em Coimbra, entre as 12h30 e as 17h45; do programa consta também uma reflexão sobre a revista ‘O Mensageiro de Santo António’ e a Rede ‘Cuidar da Casa Comum’, e um tempo de oração na igreja de Santo António dos Olivais.

A revista da Ordem dos Frades Menores Conventuais publicou, na edição de setembro, um caderno especial dedicado ao ‘Tempo da Criação com textos da rede ecuménica, que têm uma abrangência continental alargada e vai até Guimarães e até ao Algarve.

Um dia depois, no domingo, a Associação R3C realiza a sua vigília ecuménica do ‘Tempo da Criação’, a partir das 18h00, na Catedral São Paulo, da Igreja Lusitana, na Rua das Janelas Verdes (n.º 32), em Lisboa.

Segundo o comunicado, vão participar neste tempo de oração “fiéis de diferentes denominações cristãs”, unidos “em louvor e prece ao criador”.

“Percebemos o conceito de ecologia integral como uma ecologia que não é só a questão ambiental, e a rede, em relação a isso, tem preocupação da vertente social e humana, e, depois, a questão de uma espiritualidade ecológica”, assinalou Rita Veiga.

O ‘Tempo da Criação’ é uma celebração anual ecuménica de oração e ação pela Casa Comum, que se realiza entre 1 de setembro e 4 de outubro, festa litúrgica de São Francisco de Assis.

CB/OC

Portugal: Rede ecuménica afirma importância de «escutar a voz» da natureza e dos mais frágeis

Partilhar:
Share