D. Ivo Scapolo acompanha Encontro Nacional de Leigos, após ter apresentado cartas credenciais ao presidente da República

Foto: Presidência da República

Santarém, 23 nov 2019 (Ecclesia) – O novo núncio apostólico em Portugal, D. Ivo Scapolo, disse hoje que a relação Igreja-Estado no país é marcada por um clima de “colaboração”, falando um dia depois da apresentação das cartas credenciais ao presidente da República, Marcelo de Rebelo de Sousa.

“Sabemos que há sempre muito por fazer e há que fazê-lo sempre melhor”, referiu à Agência ECCLESIA, falando durante o Encontro Nacional de Leigos que decorre em Santarém.

O representante diplomático do Papa saudou as “muito boas relações” de colaboração Igreja-Estado em Portugal, com um “grande trabalho” em vários setores.

A cerimónia de apresentação de cartas credenciais, esta sexta-feira, foi recordada como “um encontro importante, muito solene, como é tradição em Portugal”.

O Papa Francisco nomeou, a 29 de agosto, o arcebispo italiano D. Ivo Scapolo, de 66 anos, como novo núncio apostólico (embaixador da Santa Sé) em Lisboa.

O responsável, que desde 2011 era o representante diplomático do Papa no Chile, sucede no cargo a D. Rino Passigato, que apresentou a sua renúncia após ter superado o limite de idade estabelecido no Direito Canónico.

Foto: Arlindo Homem

D . Ivo Scapolo vai presidir à Missa conclusiva do V Encontro Nacional de Leigos, na Catedral de Santarém, a partir das 18h45.

O embaixador da Santa Sé manifestou “grande satisfação” pelo convite para marcar presença neste evento, com representantes de movimentos, associações e organizações católicas de todo o país”.

“É importante apoiar este tipo de iniciativas, que permitem aos leigos sentir um papel importante na Igreja e, de maneira especial, na sociedade”, assinalou.

O arcebispo italiano observou que o Papa tem realçado que a Igreja precisa que os leigos cumpram a sua missão, por causa da sua “presença capilar na vida do país”.

O responsável sublinhou ainda a “feliz coincidência” de o evento acontecer na véspera da solenidade litúrgica de Cristo-Rei.

“Cada um, no seu lugar, pode colaborar na difusão do Reino de Deus, do Reino de Jesus Cristo”, concluiu D. Ivo Scapolo.

OC

Igreja/Estado: Novo representante do Papa em Portugal classifica como «muito doloroso» cada caso de abuso sexual por membros clero

Partilhar:
Share