Movimento está a dinamizar campanha nacional «contra a Pressão na Vida dos Jovens»

Lisboa, 11 abr 2018 (Ecclesia) – A Juventude Operária Católica (JOC) denunciou hoje “situações de pressão” na escola e no trabalho, alertando para o medo das represálias e exclusão que “impede de agir”.

“A escola e o trabalho não são sentidos como um desígnio de Deus, uma missão que nos pode realizar e humanizar; principalmente porque somos parte de um sistema económico esmagador, que põe valor em coisas supérfluas e passageiras, mas não valoriza os direitos inalienáveis que cada ser humano tem, só por vir ao mundo, por ser filho(a) de Deus”, explica a JOC num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, na conclusão da segunda etapa da campanha dedicada à pressão na escola e trabalho.

A campanha nacional tem como tema a ‘Pressão na Vida dos Jovens – na escola e no trabalho’ e vai contar com uma terceira e última etapa.

“Nos nossos meios, junto das pessoas que nos rodeiam, semeando a paz, sendo instrumento deste anúncio da «revolução da ternura». Sentimo-nos interpelados a partilhar aquilo que nos dá vida e nos ajuda a dizer não a esta Pressão”, refere.

O movimento católico recorda que durante a primeira fase da campanha constatara que se vive “numa sociedade que pressiona” os jovens tanto no contexto escolar, como nos locais de trabalho.

“Estas situações de vida, de milhares de jovens, inquietam-nos, porque não nos permitem testemunhar o dom da vida que Deus ofereceu a cada um de nós. Não nos permitem viver dignamente, ainda que vivamos no amor”, desenvolve a nota de imprensa.

Para a JOC o caminho proposto por Jesus “contrasta muito” com o que se vê neste momento e na ao longo da Etapa do Julgar foram descobrindo que o caminho que se faz partindo do exemplo de Jesus Cristo.

“Sentimos que é difícil dar resposta às situações de pressão que vivemos, e que o medo das represálias e/ou exclusão nos impede por vezes de agir”, observa.

No comunicado intitulado ‘Liberta-te’, a Juventude Operária Católica assinala que “o mundo carece de jovens que se entusiasmem com o compromisso do ser e estar, de se deixar tocar para transformar”.

A JOC – Juventude Operária Católica – é um movimento de jovens, pelos jovens e para os jovens, “inquietos com a realidade; Chegou a Portugal em 1935 e nasceu na Bélgica, 10 anos antes, por iniciativa do jovem padre Joseph Cardijn e um grupo de jovens trabalhadores.

CB/OC

Partilhar:
Share