Proximidade online, saúde e combate ao isolamento foram principais apostas

Foto: Fundação Eugénio de Almeida

Lisboa, 18 fev 2021 (Ecclesia) – A Confederação Portuguesa do Voluntariado (CPV) informa que 54 instituições responderam a um questionário sobre ações em favor das pessoas em situação de confinamento ou fragilizadas, 50% das quais mantiveram plena atividade na pandemia Covid-19.

Numa nota de imprensa enviada à Agência ECCLESIA, a CVP contabiliza que as 54 instituições relacionadas com as suas confederadas integram diretamente 36 685 voluntários e 70 650 indiretamente.

A ação em tempo de pandemia passou pelo voluntariado de proximidade online, no combate ao isolamento social, em linhas de apoio social e psicossocial; a prestação de cuidados de saúde, distribuição de medicamentos, apoio a zonas de acolhimento/quarentena, na realização de testes à Covid-19 e na distribuição de EPI.

Das 50% das instituições que mantiveram em plena atividade, 18% promoveram a angariação e distribuição de bens, incluindo refeições, enquanto 21% apoiaram estudantes nacionais e internacionais, “no desenvolvimento de atividades artísticas e de animação social” e 4% atuaram no apoio à empregabilidade e atividade económica.

Segundo a Confederação Portuguesa do Voluntariado, os outros 50% das 54 instituições de voluntariado que responderam ao seu questionário suspenderam, parcialmente, a sua ação, por “grande parte” dos seus voluntários pertencerem a grupos de risco.

Estas instituições apostaram em atividades que permitissem o apoio através de meios informáticos ou contactos telefónicos a pessoas em situação de confinamento ou fragilizadas pelas alterações de vida que a pandemia está a impor.

A CVP assinala que estas iniciativas se realizaram em todos os distritos de Portugal continental e as Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira.

A nota de imprensa informa ainda que dentro de três meses estes dados vão ser atualizados, tendo em conta a “situação mais gravosa” no contexto da pandemia, desde janeiro.

A CVP foi constituída há 14 anos, a 19 de janeiro de 2007, e é constituída por 39 organizações de voluntários ou que os integram, representando mais de 600 mil voluntárias e voluntários.

A Confederação Portuguesa do Voluntariado tem como finalidade representar os voluntários de Portugal e as respetivas organizações, quaisquer que sejam os seus domínios de atividade e contribuir para a defesa dos respetivos direitos e interesses.

CB/OC

Partilhar:
Share