Distinção da Associação dos Médicos Católicos Portugueses é entregue pela primeira vez

Lisboa, 2021 (Ecclesia) – A Associação dos Médicos Católicos Portugueses vai distinguir a Federação Portuguesa pela Vida (FPV) com a primeira edição do ‘Prémio Dignitas Personae’, anunciou hoje a instituição, em comunicado.

A entrega do galardão, com a presença de D. Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa, vai decorrer às 15h30, na Faculdade de Medicina da UCP (Campus de Sintra), durante o Encontro Nacional da Associação dos Médicos Católicos Portugueses (AMCP).

“Instituído em 2021 pela AMCP, o ‘Prémio Dignitas Personae’ tem o intuito de distinguir pessoas ou instituições que se tenham notabilizado na defesa da vida e na dignidade da pessoa humana”, indica a nota enviada à Agência ECCLESIA.

Os Médicos Católicos destacam que a FPV se “notabilizou pela defesa da vida humana em Portugal”.

Esta é uma instituição que, nascida há 20 anos, “tem pugnado pela Defesa da Vida, de todas as Vidas Humanas e da Família, na Sociedade Portuguesa de forma sistemática e permanente”.

A FPV, atualmente presidida por Isilda Pegado, saúda a criação de um prémio “atribuído por uma Instituição que representa aqueles que diariamente estão a salvar vidas – os médicos”.

O ‘Prémio Dignitas Personae’ é um vaso de barro, da autoria de Constança Pinto Gonçalves, artista plástica portuguesa.

“A obra de arte é inspirada na II Carta de São Paulo aos Coríntios, para mostrar como a vida humana, frágil, humilde e moldada por Deus, contém na realidade um extraordinário tesouro. O vaso de barro simboliza assim a dignidade da vida humana”, precisa a AMCP.

Sob o tema “O que queres que eu faça por ti?” (Mc 10,51), a Associação dos Médicos Católicos Portugueses (AMCP) realiza a 9 de outubro um encontro nacional aberto à participação de todos os interessados.

OC

Partilhar:
Share