«Criamos uma onda mobilizadora de solidariedade em todo o território nacional» – Secretário nacional do CNE para o Ambiente e Sustentabilidade

Lisboa, 04 jun 2020 (Ecclesia) – O Corpo Nacional de Escutas (CNE) angariou 66 toneladas de alimentos para o Banco Alimentar Contra a Fome (BA), “sem a habitual ação nos supermercados”, nos seus agrupamentos, de 16 a 28 de maio.

“Criamos uma onda mobilizadora de solidariedade em todo o território nacional, que, de uma forma abnegada e voluntária, procurou contribuir para minimizar as carências que muitos vivem neste momento”, disse José Rodrigues, o secretário nacional do CNE para o Ambiente e Sustentabilidade.

Num comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o responsável pela iniciativa de solidariedade no CNE, afirmou que perante as “dificuldades e desafios” atuais, os escuteiros católicos de Portugal “não poderia ficar indiferente” a uma situação que está a “causar mais dificuldades e carências, a quem mais precisa neste momento”.

O Corpo Nacional de Escutas angariou donativos para o Banco Alimentar Contra a fome de cada região do país (21 bancos) “sem a habitual ação nos supermercados”, “mostrando que não há impossíveis”.

“Este ano, tal como em muitas outras dimensões da vida escutista, foi necessário adaptarmos a nossa ação, para permitir aos escuteiros continuarem a desenvolver-se, enquanto agentes de transformação das suas comunidades locais e através do serviço ao próximo”, assinalou o chefe nacional do CNE.

Neste contexto, Ivo Faria explica que o Banco Alimentar é uma dessas ações e marca “de forma profunda todos os que com ele colaboram”.

Os Bancos Alimentares Contra a Fome em Portugal promoveram a primeira campanha de recolha de alimentos deste ano, com o lema ‘Ajudar a preencher o vazio’, através de vales nos supermercados e online, entre os dias 21 a 31, sem ajuda de voluntários por causa da pandemia Covid-19, modalidades que já eram possíveis em anos anteriores.

“Os escuteiros estão gratos e felizes, por poderem, através das comunidades locais, que doam esta imensidão de bens, ajudar o Banco Alimentar nesta ação, este ano com ainda maior significado para a sociedade portuguesa”, acrescentou o chefe nacional do Corpo Nacional de Escutas.

O CNE apresenta-se como a “maior organização de juventude em Portugal” e celebrou 97 anos da sua fundação no dia 27 de maio.

CB/OC

Partilhar:
Share