Rede nacional da organização católica ajuda perto de 100 mil pessoas por ano

Foto: Cáritas Portuguesa

Lisboa, 12 fev 2021 (Ecclesia) – A Cáritas Portuguesa apelou à solidariedade para apoiar os seus beneficiários, no contexto da sua semana nacional, que vai decorrer entre 28 de fevereiro e 7 de março.

A Cáritas Portuguesa informa que a sua semana nacional representa “a principal ou uma das principais fontes de angariação de receitas” para apoiar os seus beneficiários que são “mais de 100 mil pessoas/ano”.

Entre abril e outubro de 2020, a organização sociocaritativa teve “inúmeros novos pedidos de apoio” de famílias e a rede nacional Cáritas, constituída pelas 20 Cáritas Diocesanas, ajudou perto de 6000 pessoas, no programa ‘Inverter a Curva da Pobreza em Portugal’ de resposta direta às vítimas da pandemia Covid-19.

Anualmente, a Semana Cáritas representa também o “reforço dos atendimentos sociais” junto da população mais vulnerável e o “reforço das respostas sociais” nos diversos equipamentos, como creches, cantinas, centros de dia, lares, apoio domiciliário, acolhimento temporário de crianças em situação de risco, comunidades de Inserção, apoio a pessoas em situação de sem-abrigo ou a vítimas de violência doméstica.

A organização católica ajuda ainda no pagamento de despesas correntes, manutenção de instalações, entre outros gastos de funcionamento.

A Semana Nacional acontece todos os anos nos dias que antecedem o Dia Cáritas, instituído pela Conferência Episcopal Portuguesa no 3.º domingo da Quaresma (7 de março, em 2021).

Uma celebração que acontece no tempo litúrgico da Quaresma, para o qual a instituição preparou também um itinerário para realizar “individualmente, em família ou em comunidade paroquial”.

“Juntos fazemos um caminho de transformação interior, na relação com o mundo e com os outros. Este itinerário é também um gesto de partilha. Todas as doações serão canalizadas para a intervenção nacional das 20 Cáritas Diocesanas”, explica a Cáritas Portuguesa.

A caminha quaresmal tem propostas diárias para “orar, fazer, partilhar e conhecer”, e convida a transformar “a vida, o dia, a indiferença, o mundo” e o “outro”.

A Quaresma é um tempo de 40 dias que se inicia com a celebração das Cinzas (17 de fevereiro, em 2021), marcado por apelos ao jejum, partilha e penitência, que serve de preparação para a Páscoa, a principal festa do calendário cristão, este ano a 4 de abril.

CB/OC

Partilhar:
Share