«Click to Pray eRosary» foi lançado a nível internacional e é mais um passo na aposta em «novos canais de comunicação»

Agência Ecclesia/MC

Lisboa, 18 out 2019 (Ecclesia) – O diretor do Secretariado Nacional do Apostolado da Oração (AO) disse que há “um antes e um depois” do ‘Click to Pray’ nos 175 anos de presença em Portugal, assinalados o “melhor da tecnologia” e da “tradição espiritual”.

Na entrevista semanal à Agência ECCLESIA e à Renascença, o padre António Valério valorizou os meios de divulgação da espiritualidade que carateriza do movimento, como as revistas “A Cruzada” ou “O Mensageiro do Coração de Jesus”, adiantando que os “novos canais de comunicação” têm sido uma aposta crescente, de que é exemplo a apresentação do ‘Click to Pray eRosary’.

O diretor do AO em Portugal, agora Rede Mundial de Oração do Papa (RMOP), desde a mudança de estatutos, no último ano, diz que o novo dispositivo junta “o melhor da tecnologia com o melhor da tradição espiritual católica da Igreja”, que é a oração do terço.

“Este dispositivo é para rezar o terço pela paz no mundo, seguindo o pedido que o Papa Francisco faz com muita insistência aos jovens”, acrescentou.

O ‘Click to Pray eRosary’ foi lançado no dia 15 de outubro, no Vaticano, em italiano, inglês e espanhol, com “muitos pedidos para comercializar” sobretudo nos Estados Unidos, nas Filipinas, adiantou o padre Valério, acrescentando que este dispositivo “ainda não chegou a Portugal”.

O diretor nacional do AO explicou que se trata de uma “uma pulseira, em material resistente, para as pessoas andarem” e “está ligada a uma aplicação móvel e a pessoa, ao rezar o terço, conta as dezenas e os mistérios na própria aplicação”, onde é possível também ter imagem e som.

O ‘Click to Pray eRosary’ nasceu do interesse da empresa GTI (Gadge Tec Inc.), sedeada em Taiwan, fazer um dispositivo eletrónico para rezar o terço e “quis procurar um parceiro para os conteúdos”.

“Ao ver que havia este projeto da Rede Mundial de Oração do Papa entrou em contacto e decidiu-se avançar”, contou o padre António Valério

A celebração dos 175 anos do AO em Portugal vai ser assinalado este sábado e domingo, em Fátima, com um Congresso sobre a espiritualidade do Coração de Jesus e uma Peregrinação Nacional a Fátima, que coincide também com a celebração de encerramento do Ano Missionário e da consagração das dioceses de Portugal ao Coração de Jesus.

Na entrevista à Agência ECCLESIA e à Renascença, o padre António Valério valorizou a aposta nas novas tecnologias, com o ‘Passo-a-rezar’ e o ‘Click to Pray’, que constituindo uma possibilidade de chegar às “pessoas mais novas”, que “aderiram muito facilmente”.

“Creio que de alguma maneira, mesmo no trabalho do Secretariado Nacional do Apostolado da Oração há um antes e um depois do lançamento do ‘Click to Pray’. Já havia a experiência do ‘Passo-a-rezar’, que mostrou que é possível, e com muito fruto, fazer propostas de oração através das novas tecnologias, mas o ‘Click to Pray’ é passar para o digital a proposta espiritual do Apostolado da Oração”, afirmou.

O ‘Click to Pray’ foi lançado em Portugal em 2014; passado dois anos “já estava a ser adotada como a plataforma da Rede Mundial de Oração do Papa a nível internacional”; em janeiro de 2019 o Papa Francisco “abriu a sua própria conta de utilizador” e “a partir daí é uma comunidade com dois milhões de pessoas em todo o mundo, em sete línguas”, lembrou.

O diretor do AO disse na entrevista à Agência ECCLESIA e à Renascença que se trata de um “movimento sénior na sua história” e que tem sido “uma experiência muito interessante o rejuvenescer destes grupos nos últimos anos”

“O Apostolado da Oração, com uma história tão longa, tem a validade de uma proposta já muito experimentada e com muitos frutos espirituais na vida das pessoas e também na vida da Igreja”, sublinhou o diretor do Apostolado de Oração, que desde a mudança de estatutos assumiu a designação de Rede Mundial de Oração do Papa.

(Entrevista conduzida por Ângela Roque, Renascença, e Paulo Rocha, Agência ECCLESIA)

PR

Apostolado da Oração celebra 175 de presença em Portugal a passar para o digital uma proposta de espiritualidade

Partilhar:
Share