O padre Filipe Diniz, diretor do departamento nacional da pastoral juvenil, foi um dos membros da comitiva que foi até ao Vaticano e neste domingo recebeu o símbolos das Jornadas Mundiais da Juventude (JMJ), a cruz e o ícone mariano.

Antes de partir falou com a ECCLESIA sobre as expetativas e recordou a sua primeira JMJ.

Partilhar:
Share