Instituições diocesanas têm despesas com pessoal ordem dos 12 milhões de euros

Foto: Diocese do Porto/João Lopes Cardoso

Porto, 26 mai 2020 (Ecclesia) – O peditório das celebrações eucarísticas da solenidade do Pentecostes, na Diocese do Porto, vão reverter este ano para a “vida paroquial”, ajudando comunidades privadas das receitas habituais após a suspensão temporárias das Missas comunitárias.

A decisão foi comunicada por D. Manuel Linda, bispo diocesano, no último encontro com o conselho presbiteral, projetando o regresso das celebrações com a participação de fiéis, a partir da vigília de Pentecostes, este sábado.

No encontro com os representantes do clero diocesano, por meios digitais, foram divulgados os números de gastos com o pessoal da totalidade das entidades sob a responsabilidade da Diocese, num total “na ordem dos 12 milhões de euros”.

Segundo comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o bispo do Porto “agradeceu o empenho de todos os padres da Diocese, que procuraram novas formas de relação, de contacto e de proximidade, de serviço pastoral e de nova evangelização, em tempos de pandemia e de confinamento obrigatório”.

Os participantes apontaram três prioridades para o ano pastoral 2020/2021: “Igreja Doméstica, pastoral digital e atenção aos pobres”.

OC

Partilhar:
Share