Na homilia da missa das exéquias do Papa emérito

Foto: Agência ECCLESIA/OC

Porto, 07 jan 2023 (Ecclesia) – O Bispo do Porto disse na homilia da missa das exéquias do Papa emérito Bento XVI que a luz com que “importava e importa iluminar o mundo não consiste noutra coisa senão no testemunho e serviço à verdade”.

Na homilia da celebração, intitulada «O serviço à verdade como luz do mundo», D. Manuel Linda realça que “o ministério do magistério do Papa Bento XVI passou precisamente por aqui”.

“Muitos encontram a síntese e a chave de interpretação desses oito anos de pontificado – e bem!- na afirmação central que deu título à sua primeira encíclica: «Deus Caritas est», Deus é amor”, disse o Bispo do Porto.

Na celebração, D. Manuel Linda ilustrou a sua afirmação “com dois célebres discursos de Bento XVI”.

“Em Colónia, na Vigília da Jornada Mundial da Juventude de 2005, com a argúcia de pensamento que o caraterizava, explorou a afirmação central de que a verdadeira revolução, aquilo que mais interessa ao mundo e o edifica, vem dos santos, desses que fazem do amor a Deus e aos irmãos o leitmotiv da sua existência”.

“Em Paris, no Colégio dos Bernardinos, fez depender a cultura ocidental da busca de Deus. Os cientistas e filósofos, de facto, dedicam-se apenas às coisas penúltimas; os teólogos e os místicos cristãos, pelo contrário, preocupam-se com as realidades últimas e o destino final”, acrescentou o bispo do Porto.

“Devemos a Bento XVI a limpidez deste pensamento”, finalizou.

Bento XVI foi Papa entre 2005 e 2013 e faleceu a 31 de dezembro de 2022, aos 95 anos de idade; o sucessor de São João Paulo II foi o primeiro pontífice a renunciar ao pontificado desde Gregório XII, em 1415.

LFS

Partilhar:
Share