Movimento das Equipas Jovens de Nossa Senhora estreia Caminho do Mar rumo ao Santuário de Fátima

Lisboa, 11 mai 2013 (Ecclesia) – Cinquenta rapazes e raparigas do Movimento das Equipas Jovens de Nossa Senhora (EJNS) estão a caminhar rumo ao Santuário de Fátima, pelo novo trajeto do Caminho do Mar, perseguindo a tradição de anualmente realizarem duas peregrinações, em maio e outubro.

António Bruges caminha pela primeira vez, num convite que afirma não ter conseguido negar quando sentiu uma chamada.

Este jovem cozinheiro de 21 anos diz à Agência ECCLESIA que “meditar e rezar não é só ir à missa” e que “o caminho da oração é o caminho para Deus”.

No trajeto que une o Estoril ao Santuário de Fátima, este jovem descobriu que “se pode viver ter todos os momentos numa peregrinação: alegria, oração, introspeção” porque “conseguimos estar no mundo mas abstraindo-nos do mundo, porque estamos com Deus em peregrinação”.

Para Filipa Félix Machado este é a quinta peregrinação, depois de uma interrupção de três anos por não conseguir tirar férias nesta altura.

“Nunca fiz uma peregrinação para cumprir promessa mas sim para ter dias dedicados à oração a Nossa Senhora, para com pessoas que têm o mesmo sentido de vida que eu” explica esta assistente editorial de 26 anos.

Peregrinar é uma forma “de nos conhecermos melhor, entrar mais na oração, conhecer mais a Igreja”, explica e apesar do esforço do caminho “quando chego a Fátima as dores param, é como se ao chegar à Capelinha fomos levados ao colo por Nossa Senhora durante os 120 quilómetros”.

A experiência de conversão relatada pela jovem estudante de 20 anos Teresa Morais Leitão é apontada pelo assistente espiritual das EJNS, o padre Duarte Andrade e Sousa, como habitual.

“Antes de entrar no seminário fiz muitas peregrinações como leigo e já vi casos de conversão, tal como aconteceu com São Paulo”, recorda à Agência ECCLESIA.

“Jovens que não acreditavam, estavam longe da Igreja e descobriram uma igreja jovem e alegre; também casos em que os jovens são católicos mas precisam de um momento para carregar baterias; há outros que não precisam de oxigénio, mas sabem que é bom parar todos os anos e fazer este momento de encontro consigo e com a Igreja”.

A peregrinação é conduzida pelo tema «Guardiões dos dons de Deus», inspirado na primeira homilia do Papa Francisco e ao longo de cada dia do caminho é dado a cada jovem um subtema para reflexão, oração e partilha.

Vera Moser, responsável pela organização da peregrinação das EJNS, explica que quem faz uma peregrinação não consegue ficar indiferente.

“O nosso objectivo é chegar a Fátima e estamos de tal forma cheios de Jesus que só queremos continuar a rezar”, traduz relembrando a chegada de outros anos ao Santuário.

MD/LS

Partilhar:
Share