«Contributo insubstituível» e «empenho humanitário» da Comunidade foram sublinhados na ocasião

Nova Iorque, 10 jun 2017 (Ecclesia) – A Comunidade de Sant'Egídio e a Organização das Nações Unidas assinaram esta sexta-feira, em Nova Iorque, um acordo de colaboração pela paz.

O trabalho da Comunidade no mundo e a "contribuição insubstituível" para reunir intervenientes em situação de crise, "não são alcançados por outros e a importância de Sant'Egidio como rede global de diálogo e empenho humanitário", foram aspetos sublinhados pelo subsecretário-Geral, Jeffrey Feltman, durante a assinatura do acordo que decorreu na sede da missão permanente de Itália na ONU.

"A cerimónia reconhece o papel incrível de Sant'Egidio. É claro que a ONU não pode prevenir ou resolver conflitos sozinha, e estou honrado de estar aqui para demonstrar a importância da cooperação com a Comunidade e a sua capacidade de chegar até mesmo aqueles que definimos como 'os mais difíceis de alcançar'', assinalou Jeffrey Feltman.

Para o presidente da Comunidade de Sant’Egidio, Marco Impagliazzo, este acordo representa "o reconhecimento de 25 anos de trabalho bem sucedido de Sant'Egidio, a partir da paz em Moçambique em 1992".

A Comunidade de Sant'Egídio mostra-se empenhada, em especial, na República Centro Africana, Sudão do Sul, Líbia e Senegal.

Marco Impagliazzo destacou a imparcialidade da Comunidade perante "interesses políticos e económicos".

"Com o tempo, tornamo-nos uma instituição internacional reconhecida por muitos governos. O facto de ser um ator que não tem interesses políticos ou económicos, mas apenas humanitários dá nos uma força maior para ter um impacto mais operacional".

O acordo foi formalizado através da troca de cartas de intenção da colaboração entre o Departamento de Assuntos Políticos da ONU e a comunidade de Sant'Egídio.

LS

Partilhar:
Share