Governo de Ancara quer transformar espaço numa mesquita

Lisboa, 10 jul 2020 (Ecclesia) – A Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) advertiu hoje a Turquia para o “valor universal excecional” de Santa Sofia, antiga basílica e mesquita que é hoje um museu.

O alerta chega no dia em que a Justiça turca autorizou a transformação do espaço em mesquita.

O Museu de ‘Hagia Sophia’ (Santa Sofia) já foi uma catedral bizantina e uma mesquita otomana, sendo reconhecido como património da humanidade.

“Esta classificação acarreta um número de compromissos e obrigações legais. Assim, um Estado deve garantir que nenhuma modificação é feita ao valor universal excecional da propriedade inscrita no seu território”, assinala a UNESCO, em comunicado.

“Hagia Sophia tornou-se num modelo para uma família inteira de igrejas e, mais tarde, de mesquitas, e os mosaicos dos palácios e igrejas de Constantinopla influenciaram a arte oriental e ocidental”, acrescenta a organização.

Construída no século VI, a antiga basílica, que já foi a maior catedral do Cristianismo, foi convertida em mesquita no século XV, após a captura de Constantinopla em 1453; no século XX seria transformada em Museu, visto como sinal de um Estado laico.

Em novembro de 2014, o Papa Francisco esteve no local, tal como o Papa emérito Bento XVI, em novembro de 2006.

Em Santa Sofia, Francisco assinou o Livro de Ouro deste edifício, património mundial da UNESCO.

O Papa escreveu em latim e grego: “Quão amáveis são os teus tabernáculos, Senhor” e “Santa sabedoria de Deus”.

OC

Partilhar:
Share