Propostas adaptadas vão envolver 63 missões, 504 chefes e dois mil missionários a partir deste domingo

Foto Agência Ecclesia/PR, Manuel Silva e Carminho Martins, chefes nacional da Missão País

Lisboa, 16 jan 2021 (Ecclesia) – A Missão País, projeto católico de universitários, vai este ano acontecer em ambiente familiar, por causa do confinamento decretado em Portugal, mas quer congregar os missionários e mantê-los unidos na oração e motivar à esperança.

“Não vamos partir em missão como nos outros anos, porque o que o tempo nos pede é para ficar em casa, e nos recolhamos enquanto Missão País; vamos viver este ano através da oração que vai levar a esperança”, explica à Agência ACCLESIA Carminho Ferreira Martins, uma das chefes nacionais do projeto.

A responsável explica que por causa da pandemia a equipa nacional “rezou e decidiu” realizar várias alterações no projeto: “Imperou a responsabilidade e a oração em cada decisão que tomamos – este projeto não é nosso, mas de Deus e temos de seguir o que ele nos pede para este ano”.

Manuel Silva, chefe nacional de uma equipa que este ano contou com 36 pessoas divididas por 12 departamentos, recorda o processo de decisões que foram realizando, juntamente com a Direção Geral de Saúde.

A equipa começou a trabalhar em abril de 2020, procurando “continuar a ser Missão País, a inspirar gerações a viver a fé católica, levar o lema e cultura, procurando reinvenção no toque”, fazendo-se presentes, sem o poder estar.

“Tínhamos um plano de contingência, reduzimos o número de missionários, pensámos em testar os missionários e criar bolhas epidemiológicas. Este plano foi sendo revisto mas percebemos que não seria a solução ideal”, recorda.

Se a opção inicial seria fazer missão na cidade, implementando um novo modelo, a equipa nacional perceber “não ser possível”, tendo chegado à derradeira proposta deita aos cerca de dois mil missionários inscritos este ano: “Um caminho de oração nas suas famílias e casas”.

Manuel Silva explica que querem dar “liberdade a cada missão para desenvolver atividades junto dos missionários inscritos” e que, na realidade de cada um, as três dimensões do projeto Missão País se podem concretizar: externa, interna e pessoal.

“Este ano somos todos chamados a adaptar-nos, a inovar e a fazer a diferença de uma forma pouco habitual, não só na Missão País, mas nos seus estudo, no trabalho e na vida”, valoriza Manuel Silva.

Carminho Ferreira Martins nota que o lema deste ano, «Porque temes? Sou eu», retrata os discípulos numa tempestade no mar, quando “viviam o medo e a incerteza, tal como nós o sentimos neste tempo”.

“Os discípulos por estarem com medo perderem a fé. No fundo, vivemos este tempo mais complicado a nível de fé e esperança e, com o lema, queríamos levar a esperança no meio desta tempestade que estamos a viver”, explica.

Manuel Silva reconhece que a pandemia “afetou” o projeto mas a equipa mantém a “a força para continuar” o legado de 18 anos, garantindo que no final do semestre nova equipa tomará posse e formulará novas propostas para a Missão País 2022.

“Num ano de maior recolhimento continuamos a trabalhar e a desenvolver conteúdos, e em 2022 voltaremos às localidades”, vaticina.

A cor escolhida para a Missão País 2021 é o verde musgo, a representar a “conversão do medo, em Esperança, trazida por Jesus”.

O símbolo quer mostrar a “dinâmica da cruz”: “A dinâmica da cruz que nos transmite que mesmo que o caminho seja difícil, Jesus está connosco. A cruz que nos une a Jesus e torna-nos um só junto d’Ele. Aconteça o que acontecer, Jesus tem a sua mão estendida para nos puxar”, pode ver-se no vídeo da Missão País.

Carminho Ferreira Martins e Manuel Silva participaram, ambos, em quatro missões e falam de uma “experiência única e transformadora”.

“A amizade com que tudo se vive na semana, com os missionários, as pessoas que encontramos nas localidades e a amizade com Deus”, recorda a chefe nacional.

Manuel Silva assume a “grande responsabilidade”, mas também a “motivação e alegria” ao ser chefe nacional e poder “retribuir” o tanto que o projeto já lhe deu.

A Missão País 2021, que este ano chegou à ilha da Madeira, conta com 63 missões, 504 chefes e dois mil missionários inscritos.

A proposta da Missão País vai estar em destaque este domingo, na rtp2, no programa 70×7, às 17h15, dia do início do projeto de universitários, neste ano de 2021.

PR/LS

Partilhar:
Share