«Há uma vontade imensa de demonstrar que os jovens do Porto querem marcar presença» – Padre Jorge Nunes

Foto: João Lopes Cardoso/Diocese do Porto

Lisboa, 20 jul 2022 (Ecclesia) – As dioceses católicas do norte de Portugal vão promover a iniciativa conjunta ‘Km 11’, entre sábado e domingo, que inclui um programa de descoberta do património, de festa, oração e celebração.

“Sentimos que há uma vontade imensa de demonstrar que os jovens do Porto querem marcar presença, querem vivenciar este momento. Contamos que eles, e também que toda a diocese, possam corresponder a este apelo realizado para esta experiência do ‘Km 11’”, disse o diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral da Juventude e responsável pelo Comité Organizador Diocesano (COD) do Porto para a Jornada Mundial da Juventude, em entrevista à Agência ECCLESIA.

As dioceses de Braga, Bragança-Miranda, Lamego, Porto, Viana do Castelo e Vila Real convocam os seus jovens, no contexto da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que se vai realizar em Lisboa, de 1 a 6 de agosto de 2023.

O padre Jorge Nunes explicou que os vários responsáveis esperam que a JMJ seja um projeto que “dure vários anos”.

“Estivemos estes dois anos sem o fazer, mas este ano quisemos, mesmo de uma forma mais reduzida, lançar esta atividade”, adiantou, em declarações emitidas hoje no Programa ECCLESIA (RTP2).

Do programa conjunto às seis dioceses destaca-se uma Vigília de Oração, com os bispos de cada uma com os “jovens à sua volta”, este sábado, a partir das 21h30, e uma Missa no dia seguinte, a partir das 10h00.

Na Diocese do Porto, os jovens vão “pernoitar no mesmo espaço da vigília”, e o padre Jorge Nunes refere que programaram outras atividades, como a construção de “um grande logotipo humano, com o símbolo da Jornada Mundial da Juventude, da parte da manhã deste sábado, a partir das 10h30, no Terreiro da Sé.

Depois, ao longo do dia, até às 17h00, está preparado um roteiro turístico-religioso.

O coordenador do COD do Porto adianta que vão convidar os jovens a visitar os interiores de alguns edifícios onde, “normalmente, permanecem no exterior ou se entram não veem tudo”, como o Palácio Episcopal e a catedral do Porto, as igreja dos Clérigos e de São Lourenço, “mais conhecida por ‘igreja dos Grilos’, e, em Vila Nova de Gaia, o Convento Corpus Christi e a capela da Serra do Pilar, e respetivos museus.

Neste contexto, o padre Jorge Nunes assinala que os jovens do Porto durante os ‘Dias nas Dioceses’, na semana anterior à JMJ Lisboa 2023, vão poder convidar os jovens das dioceses de outros países “a visitar e a servirem-se ali de instrumento de visita”.

Do programa do ‘Km 11’ na Diocese do Porto destaca-se também os concertos das bandas católicas ‘Follow Him’ (Portugal), às 18h00, e ‘The Sun Music’ (Itália), às 23h00, depois da vigília presidida pelo bispo D. Manuel Linda.

A designação ‘Km11’ refere-se à cidade de Emaús, que fica a 11 quilómetros de Jerusalém, e ao episódio bíblico que relata o encontro de Jesus ressuscitado com dois discípulos, e uma atividade conjunta entre as dioceses do norte de Portugal “um sonho um pouco antigo” de proporcionar aos jovens “uma experiência primeiramente de fé”, durante uma semana.

“Que os jovens em pequenas comunidades, antes do fim de semana pudessem estar em Emaús, descobrir essa riqueza de Cristo no rosto dos outros, talvez até em comunidades mais pequenas e mais humildes”, acrescentou o padre Jorge Nunes.

O diretor do Secretariado da Pastoral da Juventude do Porto espera que, em 2024, se possa “concretizar na sua plenitude” o ‘Km11’, “com os frutos que a Jornada Mundial da Juventude irá realizar”.

O responsável pelo Comité Organizador Diocesano do Porto para a JMJ destacou também as iniciativas que tem dinamizado para envolver e motivar os jovens para este grande encontro internacional da Igreja Católica, como o dia 23 de cada mês e a preparação dos ‘Dias nas Dioceses’.

PR/CB/OC

Partilhar:
Share