Deputados recordam D. José Policarpo como «figura marcante na renovação da Igreja»

Lisboa, 07 mar 2014 (Ecclesia) – A Assembleia da República aprovou hoje por unanimidade um voto de pesar pela morte de D. José Policarpo, falecido esta quarta-feira, aos 78 anos, recordando o patriarca emérito de Lisboa como “figura marcante na renovação da Igreja”.

O documento refere-se ainda ao falecido cardeal como “um dos obreiros da consolidação” da democracia portuguesa e da “construção de uma sociedade de diálogo e de tolerância”.

“A preocupação com as famílias e a justiça social foram também sempre uma constante na sua vida”, acrescenta a nota.

Os deputados presentes no Parlamento cumpriram também um minuto de silêncio.

O voto de pesar apresentado pelo PSD, PS e CDS-PP evoca ainda um “homem aberto ao mundo e ao diálogo”, um “intelectual respeitado” sem medo de dizer o que pensava, que “nunca deixou de ter um olhar crítico para com o país e a sociedade”.

Os deputados destacam ainda a ação de D. José Policarpo nos “anos que se seguiram ao Concílio Vaticano II e os anos do Estado Novo”, em particular no que diz respeito à reintegração de alguns padres “afastados por não concordarem politicamente com a ditadura”.

O funeral de D. José Policarpo realiza-se esta tarde, dia de luto nacional decretado pelo Governo.

A Missa exequial vai ser presidida por D. Manuel Clemente, patriarca de Lisboa, a partir das 16h00, na Catedral da capital portuguesa, seguida de cortejo para o Panteão dos Patriarcas, no Mosteiro de São Vicente de Fora.

OC

Partilhar:
Share