Homilia abordou importância de rezar “sem maquilhagem” , mostrando “os pecados da nudez”

Vatican.va

Cidade do Vaticano, 21 mar 2020 (Ecclesia) – O Papa Francisco lembrou hoje as famílias isoladas, rezou por elas e pediu “criatividade” e paz para viverem esta crise.

“Hoje eu gostaria de lembrar as famílias que não podem sair de casa. Talvez o único horizonte que eles tenham seja a varanda. Lá dentro, a família, com as crianças, os jovens, os avós… Porque eles sabem como se comunicar bem um com o outro, construir relacionamentos de amor na família e saber como superar a angústia deste tempo juntos, na família. Oremos pela paz das famílias hoje, nesta crise, e pela criatividade”, disse no início da celebração da missa esta manhã na capela da casa de Santa Marta.

Na homilia, disponível no site da Santa Sé, Francisco pediu que nas orações se reze “sem maquilhagem”, “sem disfarçar virtudes”, e mostrando “os pecados da nudez”.

“Orando assim, nu, com o coração nu, sem se cobrir, sem confiar no que aprendi sobre o modo de rezar. Rezando, você e eu, cara a cara, a alma nua. É isso que o Senhor nos ensina”, afirmou esta manhã na homilia, na celebração da missa na capela de Santa Marta.

Francisco indicou o caminho da humildade, o itinerário de “descer”, o “abaixamento” e o reconhecimento de se ser “pecador, não com a boca; com o coração”.

“O Senhor nos ensina a entender isso, essa atitude para começar a oração. Quando começamos a oração com nossas justificações, com as nossas certezas, não será oração: estamos a falar com o espelho. Em vez disso, quando começamos a orar com a verdadeira realidade – «sou um pecador, sou um pecador» – é um bom passo em frente, deixar-me ser visto pelo Senhor. Que Jesus nos ensine isso”, acrescentou.

LS

Partilhar:
Share