Sínodo dos Bispos da Igreja Patriarcal da Cilícia dos Arménios elegeu D. Raphaël Bedros XXI Minassian como responsável

Foto: Vatican News

Cidade do Vaticano, 25 set 2021 (Ecclesia) – O Papa Francisco escreveu a D. Raphaël Bedros XXI Minassian, Patriarca da Igreja católica Arménia, recentemente eleito, a quem concedeu a “comunhão eclesiástica” e pediu proximidade ao povo que sofre.

“Penso nos sofrimentos da Síria e do Líbano, países onde a Igreja da Cilícia dos Arménios está presente, e também na pandemia, que ainda está longe de ser superada em muitas partes do mundo. Todos os homens de boa vontade, especialmente os cristãos, são chamados a estar próximos e a se mostrar irmãos, vencendo a indiferença e a solidão”, escreveu na carta tornada pública pela Sala de imprensa da Santa Sé.

O Papa reconheceu a capacidade de “sofrimento” do povo arménio mas também a possibilidade “inexaurível de florescer e dar fruto, através da santidade e sabedoria de seus santos e mártires, da cultura de seus médicos e pensadores, da arte que sabe gravar o sinal da cruz na rocha como árvore da vida, testemunho da vitória da fé sobre todas as forças adversas do mundo”, ressalta na carta.

Na carta, o Papa afirma a alegria de se unir aos “filhos e filhas” da Igreja da Cilícia dos Arménios bem como ao desejo de conhecer o seu “Pastor”, eleito no Sínodo dos Bispos da Igreja Patriarcal da Cilícia dos Arménios.

Francisco recorda que a Igreja que D. Raphaël Bedros XXI Minassian foi chamado para conduzir, “está plenamente inserida nas vicissitudes do povo arménio, preservando a sua memória e tradições, e ao mesmo tempo profundamente ligada ao Sucessor do Apóstolo Pedro”.

“Confio-lhes o cuidado das novas gerações, a promoção das vocações, a sábia harmonia que vocês devem ser capazes de encontrar entre as diferentes instâncias de sua comunidade”, afirmou.

O Papa concedeu a “comunhão eclesiástica solicitada, de acordo com a Tradição e as normas em vigor”.

LS

Partilhar:
Share