Papa Francisco recebeu 33 monges budistas, 60 budistas leigos e vários representantes da Igreja católica Tailandesa

Vaticano

Cidade do Vaticano, 17 jun 2022 (Ecclesia) – O Papa Francisco disse hoje que a igreja católica e a tradição budista devem perseguir o “diálogo amigável e colaboração próxima”, numa altura em que a “família humana” e o planeta enfrentam “ameaças”.

“Num momento em que a família humana e o planeta estão a enfrentar múltiplas ameaças, o diálogo amigável e a estreita colaboração são ainda mais necessários. É nossa tarefa hoje guiar os nossos respectivos fiéis a um sentido mais vivo da verdade de que somos todos irmãos e irmãs”, disse Francisco durante o encontro com a delegação Budista da Tailândia, que decorreu esta manhã, no Vaticano.

“Buda e Jesus compreenderam a necessidade de superar o egoísmo que dá origem ao conflito e à violência. Segue-se que devemos trabalhar juntos para cultivar compaixão e hospitalidade por todos os seres humanos, especialmente os pobres e marginalizados”, acrescentou o papa num discurso publicado pela Sala de imprensa da Santa Sé.

A visita tinha como objetivo celebrar os 50 anos do encontro histórico de Somdej Phra Wannarat, 17º Patriarca Budista Supremo da Tailândia, com o Papa São Paulo VI, ocorrido a 5 de junho de 1972, renovando os “laços de amizade e colaboração mútua”.

Francisco recordou os “tesouros espirituais, morais e socioculturais que foram concedidos” à tradição budista, enaltecidos há 50 anos pelo Papa Paulo VI, e afirmou a reconhecimentos dos valores de que a delegação é “guardiã”.

“Ao longo destes 50 anos, assistimos a um crescimento gradual e constante do «diálogo amistoso e da estreita colaboração» entre as nossas duas tradições religiosas. Recordo a visita da delegação tailandesa em 16 de maio de 2018 com a tradução de um antigo manuscrito budista na língua páli, guardado na Biblioteca do Vaticano. Também me lembro com alegria da minha visita ao seu amado país de 20 a 23 de novembro de 2019 e do maravilhoso acolhimento e hospitalidade que recebi. Também aprecio vossa amizade e diálogo fraterno com os membros do Dicastério para o Diálogo Inter-religioso, bem como com a comunidade católica na Tailândia”, afirmou.

O Papa pediu que se “aprofunde e alargue” o diálogo e a cooperação com a Igreja católica.

No encontro participaram 33 monges budistas proeminentes das escolas Theravada e Mahayana, juntamente com 60 budistas leigos e vários representantes da Igreja Católica Tailandesa.

LS

Partilhar:
Share