Padre Dário Pedroso, vice-postulador da causa de beatificação e canonização, apresentou-o como «apóstolo da caridade»

Alcochete, 01 ago 2019 (Ecclesia) – A Diocese de Setúbal e a Companhia de Jesus (Jesuítas) fizeram “memória da vida e da fé que alimentou” o Padre Cruz, nos 160 anos do seu nascimento, com uma Eucaristia na igreja de São João Baptista, em Alcochete.

“Queremos que o caminho que ele fez seja proposto à Igreja como modelo fazendo memória do Padre Cruz fazemos memória do ser Igreja, uma Igreja que nunca está feita, mas que quer viver o Evangelho e que o anuncia”, disse o bispo sadino, que presidiu à Missa.

Segundo informação enviada hoje à Agência ECCLESIA, pela Diocese de Setúbal, D. José Ornelas afirmou que vocações como a do Padre Cruz “levam o Amor do Coração de Jesus pelo mundo”.

“Ao lembrarmos de forma especial o Padre Cruz, pedimos ao Senhor que abençoe e suscite vocações consagradas ao serviço da Igreja, ao serviço do Amor de Deus”, acrescentou, na celebração desta segunda-feira.

O padre Francisco Rodrigues da Cruz nasceu a 29 de julho de 1859, em Alcochete, e faleceu a 1 de outubro de 1948, em Lisboa; Estou Teologia em Coimbra, foi ordenando sacerdote em 1882 e entrou para a Companhia de Jesus a 3 de dezembro de 1940.

O vice-postulador da Causa de Beatificação e Canonização do Padre Cruz disse na celebração que o Servo de Deus “viveu uma intensa vida espiritual” e destacou que a sua “oração profunda, intensa e permanente deu força e graça para ser apóstolo da caridade”.

“Era um sacerdote em contínua comunhão com Deus que, onde quer que fosse, punha toda a gente a rezar. E foi aqui que ele encontrou a força para servir. O Padre Cruz não fez outra coisa da sua vida senão servir os mais pobres e carenciados, aqueles em quem tinha o seu coração, porque eles são Amor de Deus”, desenvolveu o padre Dário Pedroso.

Na igreja de São João Baptista, o sacerdote jesuíta explicou que o Padre Cruz viveu a sua vida “centrando-se no essencial, em Jesus, o seu tesouro”.

“Aqui, olhando a pia batismal onde o Padre Cruz nasceu para a vida em Deus pelo batismo, pedimos a Nosso Senhor que nos ajude a alcançar, com fé e audácia, algum milagre que o possa levar aos altares”, acrescentou o vice-postulador da Causa do Padre Cruz, revelando que recebem muitos testemunhos de graças.

A Diocese de Setúbal informa ainda que também participaram na Eucaristia dos 160 anos do nascimento do Padre Cruz o provincial dos Jesuítas em Portugal, o padre José Frazão Correia.

O processo informativo diocesano sobre a Fama de Santidade e das Virtudes do sacerdote Jesuíta foi enviado para a Santa Sé em 1965 e os seus escritos (recolha de correspondência, notas e orações) aprovados por Decreto promulgado pela Congregação das Causa dos Santos em 1971.

O padre Cruz faleceu aos 89 anos e está num jazigo da Companhia de Jesus, no Cemitério de Benfica, onde, por vontade própria, quis ficar sepultado.

CB/OC

Partilhar:
Share