D. Rui Valério partilhou «testemunho de gratidão», na sua mensagem de Natal

Lisboa, 21 dez 2020 (Ecclesia) – O bispo do Ordinariato Castrense de Portugal referiu na sua mensagem de Natal que os militares e os elementos das Forças de Segurança são “focos de luz a irradiar esperança para a sociedade portuguesa”.

“Os Militares e Elementos das Forças de Segurança foram para muitas pessoas e para tantas famílias o rosto próximo que ofereceu humanidade, a mão amiga que deu amparo, o gesto de acolhimento, a alma que restituiu alento e resiliência. E tudo na mais absoluta e total disponibilidade e dedicação. Houve até quem, recentemente, a própria vida tivesse oferecido para proteger e salvar a vida da Pátria, representada, naquela circunstância, por uma mulher agredida, violentada, vulnerável”, escreve D. Rui Valério, no documento enviado hoje à Agência ECCLESIA.

O responsável católico sustenta que as Forças Armadas e Forças de Segurança representam uma “verdadeira bênção para a Nação e são uma graça que, no terreno, tem materializado o mais genuíno espírito de Natal”.

“Desde atuarem com a mais elevada prontidão a servir Portugal, ao abnegado desempenho na salvaguarda da vida e dignidade de todos os cidadãos, até ao espírito de entrega e sacrifício com que caminham ao encontro de quem efetivamente necessita, em tudo têm demonstrado que, nesta batalha, empunharam as armas da dedicação, do sacrifício e da solidariedade”, desenvolve.

Na sua mensagem de Natal para os militares, elementos das Forças de Segurança, militarizados e civis, D. Rui Valério partilha um “testemunho de gratidão de todos” por participarem “da luz que brilha nas trevas”.

“O Natal continuará a ser uma referência para a vocação — por vós assumida e efetivamente praticada — de verdadeiros artífices daqueles valores que, na atuação da defesa e da segurança, fazem do mundo um verdadeiro lar”, acrescenta, com votos de “um feliz e santo Natal, no convívio dos familiares e camaradas”.

Aos que em Portugal ou no estrangeiro celebram estas festividades “no cumprimento do dever ao serviço da Nação e da paz, para garantirem defesa e segurança às pessoas”, o bispo das Forças Armadas e de Segurança promete que vão estar “presentes sobre o Altar onde, na celebração da Eucaristia, se renovará a oferta de Cristo ao Pai, supremo gesto do seu serviço à humanidade”.

“Votos de que este Natal se torne, para cada um de nós, um alfobre de esperança e nos ajude a construir, com paz e segurança, o Novo Ano de 2021”, deseja o bispo do Ordinariato Castrense de Portugal.

No contexto da pandemia de Covid-19, D. Rui Valério assinala que mesmo “mergulhados numa inédita condição de vulnerabilidade” e perante um “vírus minúsculo, mas assustador e perigoso”, ninguém se deve resignar “ao medo da sua ameaça”.

CB/OC

Partilhar:
Share