D. António Moiteiro é natural da Guarda e foi ordenado sacerdote pelo bispo emérito

Aveiro, 27 mar 2018 (Ecclesia) – O bispo de Aveiro afirmou que D. António dos Santos, que faleceu esta segunda-feira, viveu uma vida “simples e austera” ao longo de uma “extensa atividade apostólica”, assumindo como “causa de primeira importância na Igreja” as vocações

D. António dos Santos era natural da Diocese de Aveiro e foi bispo da Guarda durante 25 anos, tendo ordenado sacerdote o atual bispo de Aveiro, D. António Moiteiro.

“Viveu uma vida simples e austera, e para aqueles que o conhecemos mais de perto fica a sua amizade, o seu zelo de pastor e a espiritualidade profunda que transmitia a todos nós”, afirmou D. António Moiteiro.

Num comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o bispo de Aveiro refere a “extensa atividade apostólica” de D. António dos Santos, em Aveiro e na Guarda, destacando “o seu amor às vocações sacerdotais e de consagração”

D. António Moiteiro lembra que D. António dos Santos apelava “constantemente” às comunidades cristãs a “darem as mãos” na oração pelas vocações, uma “causa de primeira importância na Igreja”.

“Ainda estou a ouvi-lo pedir às paróquias o seu compromisso por esta causa e a cadeia de orações que ele intensificou na Diocese. Afirmava, no momento das ordenações, que os maiores benfeitores da Diocese eram as famílias que davam o melhor que tinham, isto é, os seus filhos”, referiu.

O bispo de Aveiro acrescenta que enquanto foi bispo da Guarda, D. António dos Santos ordenou mais de quatro dezenas de sacerdotes.

“Os testemunhos que vou ouvindo do seu amor pelas vocações nas várias paróquias onde exerceu o seu ministério sacerdotal e, sobretudo, a sua ação na Diocese da Guarda – onde ordenou mais de quatro dezenas de sacerdotes, dos quais eu sou um deles – manifestam o seu amor à Igreja e a sua preocupação pelo futuro das comunidades cristãs”, acrescentou D. António Moiteiro.

D. António dos Santos, bispo emérito da Guarda, faleceu esta segunda-feira, dia 26 de março, pelas 19h30, no Hospital Distrital da cidade.

Ordenado sacerdote a 1 de julho de 1956, em Albergaria-a-Velha, na Diocese de Aveiro, D. António dos Santos nasceu a 14 de abril de 1932, em Quintã, Vagos.

Na diocese natal foi pároco em Ílhavo antes de ser ordenado bispo, a 7 de abril de 1976, no pavilhão municipal de Ílhavo, onde esteve como bispo-auxiliar até 1979.

Na diocese natal foi pároco em Ílhavo antes de ser ordenado bispo, a 7 de abril de 1976, no pavilhão municipal de Ílhavo: foi bispo auxiliar de Aveiro até 1979.

Nomeado bispo da Guarda a 6 de dezembro de 1979, por João Paulo II, entrou na Diocese a 2 de fevereiro de 1980.

D. António dos Santos exerceu o ministério como bispo residencial até 1 de dezembro de 2005, quando resignou por motivos de saúde, sucedendo-lhe D. Manuel Felício.

PR

Óbito: Faleceu D. António dos Santos, bispo emérito da Diocese da Guarda

Partilhar:
Share